Publicado em: 30/06/2015 às 11h48

Existem efeitos positivos da interrupção do tabagismo sobre a saúde periodontal?

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Sob coordenação do Prof. Dr. Antônio Wilson Sallum, editor científico da revista, a presente coluna selecionou o artigo científico publicado em periódico de circulação internacional, fez a leitura crítica e traz comentários do mesmo. Mais uma forma de ampliar nossos conhecimentos. Confira.

 

Fiorini T, Musskopf ML, Oppermann RV, Susi C. Is there a positive effects of smoking cessation on periodontal health? A systematic review. J Periodontol 2014;85(1):83-91.
 

Por que é interessante: embora os efeitos prejudiciais do tabaco nos tecidos periodontais tenham sido extensivamente relatados, pouco é conhecido sobre o efeito potencial benéfico da cessação do fumo na saúde periodontal. O objetivo dessa revisão sistemática foi avaliar o efeito da cessação do hábito de fumar na progressão da periodontite e a resposta à terapia periodontal.

Desenho experimental: dois revisores independentes concluíram o processo de revisão através do título (n=118), do resumo (n=24) e seleção do artigo completo (n=5). As fontes de pesquisa incluíram banco de dados do Medline e do Embase (até dezembro de 2012) e uma lista de referência de estudos selecionados. Estudos prospectivos comparando as taxas de progressão da periodontite entre fumantes e aqueles que desistiram de fumar, e trabalhos clínicos avaliando o efeito de programas de cessação do hábito de fumar, sozinho ou em combinação com o tratamento periodontal, foram incluídos. Os trabalhos deveriam apresentar ainda um período mínimo de um ano de acompanhamento.

Os achados: de 331 publicações relevantes, cinco estudos preencheram completamente os critérios de inclusão. Devido à heterogeneidade dos estudos, não foi possível realizar uma metanálise. Um estudo relatou que a progressão de perda de inserção clínica ≥ 3 mm durante um período de seis anos foi aproximadamente três vezes maior entre os fumantes do que aqueles que desistiram do hábito. Dois estudos (dez e 20 anos de acompanhamento) observaram uma menor perda óssea radiográfica de aproximadamente 30% entre os desistentes, quando comparados aos fumantes. Entre os indivíduos que receberam tratamento periodontal não cirúrgico, aqueles que desistiram do hábito de fumar eram mais propensos a ter redução na profundidade de sondagem do que os pacientes fumantes. Nenhuma diferença estatística na perda de inserção clínica foi observada.

Comentários: de acordo com os autores, as evidências sobre o efeito da cessação do tabagismo sobre a saúde periodontal são muito escassas. Esta é uma descoberta surpreendente, dada a riqueza de estudos que suportam o efeito negativo, o que deve impulsionar os profissionais da Odontologia a uma melhor compreensão dos possíveis benefícios orais/periodontais da cessação do tabagismo. No entanto, o abandono do tabagismo parece diminuir o risco de incidência e progressão da periodontite, bem como melhorar a resposta ao tratamento periodontal. Adicionalmente, evidências indiretas sugerem que uma inversão significativa do risco de periodontite pode ser viável dentro de dez anos após a cessação do hábito de fumar. Estudos clínicos e epidemiológicos bem delineados são necessários para explorar os potenciais benefícios e, sobretudo, os desafios associados aos programas de cessação do fumo em ambientes odontológicos.

Unitermos: Alveolar bone loss; Periodontal attachment loss; Periodontitis; Review; Smoking cessation; Tobacco use cessation.

Revisado por: Viviene Santana Barbosa. Doutoranda em Periodontia – FOP-Unicamp.

 

 

  • Imprimir
  • Indique a um amigo