Publicado em: 12/04/2018 às 09h09

FGM destaca cuidados com implantes em diabéticos

Consultor da FGM explica que planejamento pré e pós-operatórios, além da higienização bucal, são imprescindíveis para o sucesso do procedimento.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Uma pesquisa do Ministério da Saúde aponta que a parcela de pessoas que passaram a apresentar diabetes no Brasil aumentou 61,8% entre os anos de 2006 e 2016. Ou seja, 5,5% da população brasileira se tornou diabética nesse período. Além dos cuidados diários com a saúde, os pacientes também precisam de uma preparação especial para a realização de outros procedimentos, como os implantes dentários.

O cirurgião-dentista e consultor da FGM Produtos Odontológicos, Thiago Roberto Gemeli, conta quais cuidados são importantes antes da realização da técnica. “Entre as principais características do diabetes estão a baixa resposta reparadora e a predisposição a infecções. No entanto, não são fatores impeditivos para que o paciente faça um implante. O dentista deve submetê-lo a uma avaliação prévia e desenvolver uma boa técnica para obter os resultados desejados”, explica.

Gemeli também destaca a importância de utilizar sistemas que minimizem o tempo da cirurgia, além de atentar para o horário ideal para o procedimento. “É relevante operar pela manhã, quando a taxa de glicose do organismo está mais adequada e o paciente estabilizado pela medicação, diminuindo o risco de hipoglicemia”, revela.

O diabetes melito é uma doença metabólica sistêmica crônica oriunda da deficiência de insulina (parcial ou total) que leva a uma perda do equilíbrio metabólico. O número de brasileiros diabéticos cresceu nos últimos anos, sobretudo entre jovens, estando também relacionado a fatores como estresse, sedentarismo e maus hábitos alimentares.

Para que o tratamento seja bem-sucedido, é imprescindível que haja um planejamento adequado e que a competência seja dividida com o médico. Cabe ao dentista instituir algumas considerações locais, como a importância da higienização bucal é fundamental antes e após o implante dentário, o controle da taxa de insulina durante o tratamento, assim como uma rotina de consultas ao dentista a cada seis meses para a manutenção do implante.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo