ImplantNewsPerio 2017 | V2N5 | Páginas: 912-6

Condição periodontal em puérperas atendidas em Hospital Universitário da FMJ, Brasil

Periodontal condition of postpartum women at the University Hospital of Faculty of Medicine of Jundiaí, Brazil

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Fernanda Guerra Velasco1
Adriana Cruanes Mingotti2
Antonio Wilson Sallum3
Saulo Duarte Passos4

1Mestra em Clínica Odontológica, área de Periodontia – FOP/Unicamp; Professora colaboradora do Depto. de Pediatria – Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ).
2Mestra em Ciências da Saúde e professora colaboradora do Depto. de Pediatria – Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ).
3Professor titular do Depto. de Periodontia – FOP/Unicamp.
4Professor titular do Depto. de Pediatria – Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ).

Resumo:

Objetivo: avaliar a prevalência das doenças periodontais em uma amostra de puérperas atendidas no Hospital Universitário da Faculdade de Medicina de Jundiaí. Material e métodos: a amostra foi composta por 400 gestantes que realizaram o parto no hospital acima referido. Os dados coletados até 48 horas pós-parto foram: anamnese, índice de placa (IP), índice de sangramento a sondagem (IS), profundidade de sondagem e nível de inserção clínica. Após a coleta, a amostra foi dividida em dois grupos: sem doenças periodontais (saudável, com gengivite ou com periodontite leve – P1); ou com doenças periodontais (periodontite moderada – P2 ou periodontite severa – P3). Resultados: a prevalência das doenças periodontais de moderada a severa (P2-P3) na população estudada foi de 38,7%. A prevalência das doenças periodontais com alguma perda de inserção, ou seja, de leve a severa (P1-P3) foi de 77,7%, sendo 39% com periodontite leve (P1) e apenas 6,2% com periodontite severa (P3). Os valores médios de IP e IS foram signifi cantemente menores (p < 0,0001) no grupo sem doenças periodontais (57,9% e 57,6%, respectivamente), quando comparado ao grupo com doenças periodontais (80,1% e 78,7%, respectivamente). Conclusão: as doenças periodontais foram bastante expressivas na população examinada.

Unitermos:

Periodontite; Gengivite; Gravidez.

Abstract:

Objective: to evaluate the prevalence of periodontal disease in a sample of postpartum women at the University Hospital of the Faculty of Medicine of Jundiai. Material and methods: it consisted of 400 women who delivered at the hospital above. The data collected up to 48 hours postpartum were: history, plaque index, bleeding on probing index probing depth and clinical attachment level. After data collection, the sample was divided into two groups: no periodontal disease (healthy or with gingivitis or mild periodontitis – P1) or periodontal disease (moderate periodontitis – P2; or severe periodontitis – P3). The data showed that the prevalence of moderate to severe periodontal diseases (P2-P3) in the study population was 38.7%. Results: of periodontal diseases with some loss of insertion, i.e., from mild to severe (P1-P3) was 77.7%, 39% with mild periodontitis (P1) and only 6.2% with severe periodontitis (P3). The average value of PI and SI were significantly lower (p < 0.0001) in the group without periodontal diseases (57.9% and 57.6% respectively) than in the group with periodontal diseases (80.1% and 78.7% respectively). Conclusion: periodontal diseases were quite expressive in the population examined.

Key words:

Periodontitis; Gengivitis; Pregnancy.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo