ImplantNewsPerio 2018 | V3N2 | Páginas: 239-46

Avaliação anatômica por tomografia computadorizada de feixe cônico da fossa submandibular

CBCT anatomical evaluation of the submandibular fossa

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Rafael Saviolo Moreira1
Marcus Vinícius Mendes de Oliveira2
Rafael Baldissera2
Betsy Kilian Martins Luiz3
Alberto Fedeli Jr.4

1Cirurgião-dentista, especialista em Implantodontia, doutor em Anatomia Humana – Unifesp; Professor da disciplina de Anatomia Humana – Faculdade de Odontologia da Univali; Professor do curso de especialização em Implantodontia – Univali.
2Cirurgião-dentista – Univali.
3Cirurgiã-dentista, especialista em Implantodontia, mestre e doutora em Ciências e Engenharia de Materiais – UFSC; Professora do curso de Odontologia – Univali.
4Cirurgião-dentista, especialista em Cirurgia Bucomaxilofacial, professor da disciplina de Cirurgia e coordenador do curso de especialização em Implantodontia – Univali.

Resumo:

Objetivo: descrever a anatomia da fossa submandibular em mandíbulas dentadas e desdentadas, através da análise de imagens de tomografias de feixe cônico. Material e métodos: 60 tomografias computadorizadas de feixe cônico (TCFC) de mandíbulas de pacientes adultos de ambos os sexos, dentados e desdentados, que procuraram o curso de especialização em Implantodontia da Univali, foram selecionadas aleatoriamente para este estudo. Cinco regiões da mandíbula (C1 a C5), distais ao forâmen mentual, até a região do trígono retromolar, com intervalos de 5 mm entre si, foram selecionadas e mensuradas. A anatomia da fossa submandibular foi caracterizada e avaliada em sete medidas, sendo que as mais importantes para a avaliação cirúrgica prévia à instalação de implantes foram a largura da fossa (B), a altura da fossa (F) e a altura do rebordo alveolar sobre a fossa (E). Todas as imagens foram analisadas por apenas um avaliador. Resultados: entre pacientes dentados x desdentados, as faixas de valores foram, respectivamente: medida B (4,7 mm a 5,3 mm x 3,4 mm a 3,7 mm), medida F  (15,2 mm a 15,5 mm x 11,9 mm - 12,5 mm), e medida E (8,7 mm a 9,8 mm x 5,4 mm a 6,3 mm). Nos intervalos de C1 a C5, as medidas B, F, e E foram diferentes estatisticamente entre pacientes dentados e desdentados (teste t não paramétrico, valores p < 0,05 e p < 0,01). Conclusão: dentro dos limites deste estudo, a fossa mandibular tem suas dimensões maiores nos dentados do que nos pacientes desdentados, principalmente na altura do rebordo alveolar. Isso aumenta a chance de perfuração em mandíbulas em que houve a extração de um elemento dental na região da fossa submandibular e a instalação imediata de um implante dentário. Entretanto, amostras maiores são necessárias para confi rmar esses achados.

Unitermos:

Fossa submandibular; Anatomia; Tomografi a computadorizada de feixe cônico.

Abstract:

Objectives: to describe the anatomy of the submandibular fossa in dentate and edentulous mandibles using a CBCT protocol. Material and methods: 60 CBCT exams of adult patients seeking the Implant Dentistry course of Univali, from both sexes, were random selected in this study. Five mandibular regions (C1 to C5), distal to the mental foramina and to the retromolar region, at 5mm intervals each, were selected and measured. The anatomy of the submandibular fossa was characterized and evaluated by seven parameters, being the most important the fossa width (B), fossa height (F), and the height of the alveolar ridge over the fossa (E). All images were evaluated by the same person. Results: for dentate and edentulous patients, the range of values were: B (4.7 mm-5.3 mm x 3.4 mm-3.7 mm), F (15.2 mm-15.5 mm x 11.9 mm-12.5 mm), and E (8.7 mm-9.8 mm x 5.4 mm-6.3 mm) For C1 and C5, B, F, and E values were  statistically different between dentate and edentulous patients (non-parametric t test, p < 0.05 and p < 0.01). Conclusion: within the limits of this study, the submandibular fossa dimensions are larger for dentate and edentulous individuals, mainly at the height of the alveolar ridge. This increases the chance of mandibular perforation at fresh extraction sites and immediate dental implant placement. However, large samples are required to confirm these findings.

Key words:

Submandibular fossa; Anatomy; Cone beam computed tomography.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo