ImplantNewsPerio 2018 | V3N3 | Páginas: 556-60

Toxina botulínica na correção do sorriso gengival: há evidências?

Botulinum toxin for gummy smile correction: is there evidence?

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Lilian Karine Cardoso Guimarães de Carvalho1
Adeliana Garcia Veríssimo1
Euler Maciel Dantas2
Bruno César Vasconcelos Gurgel2
Ana Rafaela Luz de Aquino2

1Doutorandas do Programa de Saúde Coletiva – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
2Professores do Programa de Saúde Coletiva – Departamento de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).

Resumo:

A toxina botulínica tem sido amplamente utilizada para o controle da hiperatividade labial, porém estudos com um acompanhamento longitudinal e criterioso são poucos na literatura. Objetivo: realizar uma revisão integrativa da literatura através da busca de estudos clínicos que mostrem resultados relativos à longevidade e grau de satisfação dos pacientes em relação ao uso da toxina botulínica, o Botox, para correção de sorriso gengival. Material e métodos: dois revisores realizaram a busca eletrônica nas bases de dados Pubmed/Medline, Lilacs, Scopus e Web of Science, além da busca manual nos artigos selecionados. Resultados: foram identificados 149 estudos, dos quais 65 foram excluídos por duplicidade. Onze artigos que abordavam o tema proposto foram lidos na íntegra e apenas dois permaneceram pelos critérios de elegibilidade. Contudo apenas um estudo fez o acompanhamento da correção da exposição gengival durante 24 semanas, e observou-se que houve uma redução da exposição gengival, a qual foi gradualmente aumentando com o passar do tempo, mas não retornou aos valores do baseline. O grau de satisfação dos pacientes foi significativo, alcançando 4,66 em escala de satisfação de 1 a 5 pontos e 9,75, na escala de 10 pontos. Conclusão: a toxina mostrou-se eficaz, porém com efeito transitório no período de 24 semanas. É necessária a realização de estudos clínicos controlados randomizados que acompanhem em longo prazo o seu efeito na redução do sorriso gengival.

Unitermos:

Sorriso gengival; Toxina botulínica; Periodontia.

Abstract:

Botulinum toxin has been widely used to control lip hyperactivity, however, studies with a longitudinal and solid follow-up are only a few in literature. Objective: to review the literature in search for clinical studies that show results related to the longevity and degree of patient satisfaction regarding the use of botulinum toxin Botox for gingival smile correction. Material and methods: two reviewers performed an electronic search in the Pubmed/Medline, Lilacs, Scopus and Web of Science databases, as well as a manual search of the selected articles. Results: 149 were identified, of which 65 were excluded for duplicity. Eleven articles that addressed the proposed theme were read in full, with only two of them meeting the eligibility  criteria. However, only one study did monitor the correction of gingival exposure for 24 weeks and found that it had a reduction of gingival exposure, that gradually increased over time and did not return to baseline values. The degree of patient satisfaction was significant and reached 4.66 on a satisfaction scale of 1 to 5 points and 9.75 on the 10-point scale. Conclusion: the toxin proved to be effective, however, with transient effect in a 24 weeks time. Randomized controlled clinical studies are necessary to test its effect on gingival smile reduction in the long-term.

Key words:

Gingival smile; Botulinum toxin; Periodontics.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo