ImplantNewsPerio 2018 | V3N6 | Páginas: 1073-81

Incisão em fundo de vestíbulo para redução na ocorrência de exposição de enxerto ósseo em bloco

High labial placement of incision line to reduce the occurrence of bone block graft exposure

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Juliano Milanezi de Almeida1
Henrique Rinaldi Matheus2
Luiz Guilherme Fiorin2
Valmir Campos Macarini3
Marco Antonio Braite4
Eric Jansen Fernandes Tinoco4
Thiago Fernandes Tinoco5

1Professor associado do Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada, disciplina de Periodontia – Foar/Unesp.
2Mestrandos do programa de pós-graduação em Odontologia, área de concentração de Periodontia, Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada – Universidade Estadual Paulista (Unesp).
3Coordenador do Centro Universitário Ingá/Uningá; Mestre e doutor em Odontologia, área de concentração de Periodontia, Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada – Universidade Estadual Paulista (Unesp).
4Professores do curso de especialização em Implantodontia e mestres em Odontologia, área de concentração de Prótese Dentária – Centro Universitário Ingá/Uningá.
5Diretor Geral do Centro de Pós-graduação em Odontologia (CPO); Mestre em Odontologia, área de concentração de Prótese Dentária – Centro Universitário Ingá/Uningá.

Resumo:

A principal causa de insucesso nos enxertos ósseos em bloco autógeno pode ser associada à exposição do enxerto em decorrência do posicionamento da incisão e tensão da sutura. Por isso, o objetivo do presente relato de caso foi a apresentação e proposição da incisão em fundo de vestíbulo, com retalho deslocado para a região palatina, no acesso cirúrgico para a técnica de enxerto ósseo em bloco. Paciente do sexo feminino com 38 anos de idade, apresentando o elemento 11 periodontalmente comprometido, compareceu à Faculdade de Odontologia de Araçatuba (FOA/Unesp). Foi feita exodontia do elemento e, após dois meses de cicatrização, foi realizado enxerto em bloco. O acesso na área receptora foi feito por incisão principal em fundo de vestíbulo, seguido por relaxantes na região do 12 e 21. O retalho total foi deslocado para a região palatina, e o leito foi escarificado e perfurado para prover aporte sanguíneo ao enxerto. O bloco removido do ramo mandibular foi recortado, adaptado à região e fixado por dois parafusos de fixação. Suturas simples com fio não reabsorvível foram feitas na região doadora, enquanto a receptora foi suturada com fio reabsorvível. Ao final do procedimento, o retalho recobriu completamente a área, sem tensão. No pós-operatório, observou-se ganho volumétrico de tecido, indicando sucesso no enxerto sem quaisquer complicações. Sendo assim, pôde-se concluir que a incisão em fundo de vestíbulo e o deslocamento palatino do retalho são uma opção segura e muito efetiva para reduzir tensões sobre o enxerto e, consequentemente, diminuir exposições e insucessos nos enxertos ósseos em bloco.

Palavras-chave:

Regeneração óssea; Transplante ósseo; Ferida cirúrgica.

Abstract:

The main cause of failure in autologous bone grafts may be associated with graft exposure due incision line placement and suture tension. Therefore, the objective of this case report is to present and propose an incision at the buccal fold depth with the flap dislocated to the palatal region during surgical access to the block graft technique. A 38-years-old female patient presenting with a periodontally compromised no.11 tooth attended the Faculty of Dentistry of Araçatuba (FOA/Unesp). Tooth extraction was performed and after two months of healing, a block graft was made. Access in the recipient area was done by main incision at the buccal depth, followed by releasing incisions at the 12 and 21 regions. The full-thickness flap was moved to the palatal region, and the recipient bed was prepared and perforated to provide blood supply to the graft. The block harvested from the mandibular ramus was trimmed, adapted to the region and fixed with two set screws. Single sutures with non-absorbable threads were made at the donor region, while the recipient site was sutured with resorbable material. At the end of the procedure, the flap completely covered the area without tension. In the postoperative period, volumetric tissue gain was observed, indicating grafting success without  complications. Thus, it could be concluded that the incision at the vestibular depth and the palatal displacement of the flap were safe and very effective options to reduce tension over the grafted bone and, consequently, reduce bone graft exposure and failure.

Key words:

Bone regeneration; Bone transplantation; Surgical wound.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo