ImplantNewsPerio 2019 | V4N1 | Páginas: 77-83

Investigação clínico-epidemiológica da instalação de implantes dentários em pacientes que fazem uso de bifosfonatos: estudo transversal retrospectivo

Clinical and epidemiological investigation of dental implant installation in patients using bisphosphonates: retrospective cross-sectional study

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Vitor José da Fonseca1
Bruno Costa Martins de Sá2
Alexander Tadeu Sverzut3
Luciana Asprino3
Márcio de Moraes3
Claudio Ferreira Nóia3

1Mestrando em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOP/Unicamp.
2Mestre em Implantodontia – Ilapeo; Professor do curso de especialização em Implantodontia – Facsete/RO.
3Professores da área de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOP/Unicamp.

Resumo:

Objetivo: descrever e discutir as características clínicas e epidemiológicas encontradas em pacientes tratados por meio de implantes dentários e que faziam uso concomitante de bifosfonatos. Material e métodos: foram revisados prontuários de pacientes submetidos à instalação de implantes e que faziam uso de bifosfonatos, avaliando as características da amostra, aspectos da medicação utilizada e os aspectos do tratamento cirúrgico realizado. Resultados: foram observados dez pacientes (nove mulheres e um homem), com média de idade de 58,5 anos, sendo que a maioria utilizava medicação para tratamento de osteoporose (oito pacientes). Em todos os casos, os bifosfonatos foram usados por via oral, sendo o fármaco alendronato de sódio o mais utilizado (oito dos dez casos). O tempo médio de utilização do medicamento foi de 26,4 meses, variando entre 12 e 48 meses. Quatro pacientes foram submetidos a exame de CTX, com variação entre 0,202 e 0,341 ng/ml. Em dois casos, foram observadas exposições ósseas, sendo todas na mandíbula e em pacientes do sexo feminino. Foram instalados 27 implantes, não sendo observada perda de implantes. Conclusão: dentro das limitações desse estudo, pôde-se concluir que pacientes que fazem uso de bifosfonatos por via oral, independentemente do tempo de utilização do medicamento, podem ser submetidos à terapia com implantes, sendo essencial a orientação dos mesmos quanto ao baixo risco de osteonecrose e preenchimento do termo de consentimento esclarecido.

Palavras-chave:

Osteonecrose associada a bifosfonatos; Bifosfonatos; Implantes dentários; Osteoporose; Neoplasias ósseas.

Abstract:

Objective: to describe and discuss the clinical and epidemiological characteristics found in patients treated with dental implants and concomitant using of bisphosphonates. Material and methods: we reviewed records of patients underwent implant installation and who used bisphosphonates, evaluating the sample characteristics, aspects of the used medication and aspects of the surgical treatment performed. Results: a total of 10 patients with a predisposition for females (9 patients), mean age of 58.5 years were observed, and most of them used medication for osteoporosis (8 patients). In all cases bisphosphonates were orally used, with the drug sodium alendronate being the most used (8 out of 10 cases). The mean time of use of the drug was 26.4 months, ranging from 12 to 48 months. Four patients had CTX examination, ranging from 0.202 to 0.341 ng/ml. In 2 cases, bone exposures were observed, being all in the mandible and in female patients. A total of 27 implants were installed and no implant loss was observed. Conclusion: within the limitations of this study, we can suggest that patients taking oral bisphosphonates, regardless of the time of drug use, can be submitted to implant therapy, and their orientation is essential about the low risk of osteonecrosis, being essential to apply the informed consent formulary.

Key words:

Osteonecrosis associated with bisphosphonates; Bisphosphonates; Dental implants; Osteoporosis; Bone neoplasms.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo