ImplantNewsPerio 2019 | V4N1 | Páginas: 96-105

Protocolo de profilaxia antibiótica utilizado por implantodontistas de Juiz de Fora (MG), Brasil – estudo transversal

Protocol of antibiotic prophylaxis used by Implantodontists in Juiz de Fora (MG), Brazil – a cross-sectional study

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Luana Cerqueira Viana1
Isabela Agostini Rizzato2
Paulo Daniel Mostaro Reis2
Cleide Gisele Ribeiro3
Isabela Celine do Carmo Ferreira4
Antônio Márcio Lima Ferraz Jr.5

1Especializanda em Residência Multiprofissional e em Implantodontia – Suprema.
2Graduados em Odontologia – Suprema; Especializandos em Ortodontia – Associação Brasileira de Odontologia de Juiz de Fora (ABO).
3Mestra e doutora em Odontologia – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).
4Especialista em Ortodontia – Suprema; Mestranda em Clínica Odontológica – Universidade Federal Fluminense (UFF).
5Mestre em Clínica Odontológica – Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF); Especialista em Implantodontia – Suprema.

Resumo:

Objetivo: avaliar o comportamento de prescrição para profilaxia antibiótica entre implantodontistas de Juiz de Fora (MG), comparando e contrastando estes resultados com os estudos científicos que verificam a eficácia desta profilaxia nas cirurgias de implantes. Material e métodos: este foi um estudo observacional e transversal, no qual os especialistas em Implantodontia responderam um questionário validado sobre o assunto proposto. Resultados: participaram do estudo 50 implantodontistas. Dos profissionais que responderam ao questionário, 96% afirmaram fazer uso de profilaxia antibiótica (PA) nas cirurgias de implante dentário; 80% a realizam no pré e pós-operatório; 98% relataram que a amoxicilina é o medicamento de escolha; e 68% escolheram a azitromicina para pacientes alérgicos às penicilinas. O controle químico de placa bacteriana com o uso de clorexidina também foi associado à PA por 64% dos entrevistados Conclusão: é notória a necessidade de um consenso para se definir protocolos baseados em evidências para a utilização dessa medicação na Implantodontia.

Palavras-chave:

Implante dentário; Protocolo profilático; Antibioticoprofilaxia.

Abstract:

Objective: to evaluate the prescribing behavior of antibiotic prophylaxis of implant dentists in Juiz de Fora (MG), by comparing and contrasting results found with scientific studies that address the efficacy of antibiotic prophylaxis in implant surgeries. Material and methods: this was an observational and cross-sectional study, in which Implantology specialists answered a validated questionnaire on the proposed subject. Results: fifty specialists took part in the study. Of the professionals who answered the questionnaire, 96% stated that they use antibiotic prophylaxis (AP) in dental implant surgeries; 80% of which are prescribed preoperatively and postoperatively; 98% reported that amoxicillin is the drug of choice and 68% chose azithromycin for patients allergic to penicillins. The use of chemical plaque control with chlorhexidine was also associated with AP by 64% of respondents. Conclusion: there is a clear need for a consensus to define evidence-based protocols for the use of this medication within the field of Implantology.

Key words:

Dental implant; Prophylactic protocol; Antibiotic prophylaxis.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo