ImplantNewsPerio 2019 | V4N2 | Páginas: 267-282

Uma visão geral crítica sobre a classificação das doenças e condições periodontais e peri-implantares de 2018

A critical overview regarding the 2018 classification of periodontal and peri-implant diseases

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Juliano Milanezi de Almeida1, Henrique Rinaldi Matheus2

1Professor associado do Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada, disciplina de Periodontia – FOA/Unesp.

2Mestrando do Programa de Pós-graduação em Odontologia, área de concentração de Periodontia, Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada – FOA/Unesp.

Resumo:

As Academias Americana e Europeia de Periodontia publicaram uma nova classificação sobre as doenças e condições periodontais e peri-implantares. Assim, a periodontite fica dividida em “periodontite necrosante” e “periodontite como manifestação de doença sistêmica”, sendo as formas “crônica” e “agressiva” agrupadas sob o mesmo termo “periodontite”. Ainda, a evolução desta doença passa a ser medida por estágios (1 ao 4) e graus (A, B e C), tornando o tratamento compatível ao momento e melhorando o acompanhamento longitudinal. Os termos “biotipo gengival”, “força oclusal excessiva” e “distância/largura/espaço biológico” foram substituídos por “fenótipo gengival”, “força oclusal traumática” e “tecidos inseridos supracrestais”. Por outro lado, as recessões gengivais incluem o fenótipo gengival e as características da superfície exposta da raiz, sendo divididas em tipos 1, 2 e 3, considerando a ausência/presença de perda de inserção interproximal comparada à perda na região vestibular. Com relação aos implantes, a mucosite peri-implantar fica caracterizada por: 1) inspeção visual, demonstrando presença de sinais de inflamação peri-implantar; 2) presença de sangramento e/ou supuração a sondagem; 3) profundidades de sondagem superiores ao valor inicial de referência; e 4) ausência de perda óssea além dos níveis da crista óssea após o período de reparo. Já o diagnóstico de peri-implantite precede o de mucosite e incorpora a perda óssea progressiva radiográfica após um ano da prótese. Entretanto, na ausência de documentação inicial, o nível ósseo radiográfico ≥ 3 mm e/ou profundidade de sondagem ≥ 6 mm, combinados com sangramento abundante, representariam um quadro de peri-implantite. A classificação será periodicamente atualizada, conforme novos e melhores níveis de evidência surgirem.

Palavras-chave:

Periodontite; Peri-implantite; Classificação; Epidemiologia.

Abstract:

The American and European Periodontal Academies published a new classification on periodontal and peri-implant disease conditions. Thus, periodontitis is divided into "necrotizing periodontitis" and "as a manifestation of systemic disease", being the "chronic" and "aggressive" forms grouped under the same term "periodontitis". Moreover, the evolution of this disease now is measured by stages (1 to 4) and degrees (A, B, and C), making the treatment compatible with the moment and improving its longitudinal monitoring. The terms "gingival biotype", "excessive occlusal force" and "distance/width/biological space" were replaced by "gingival phenotype", "traumatic occlusal force" and "supracrestal inserted tissue", respectively. On the other hand, gingival recessions include the gingival phenotype and the exposed root surfaces, being divided into types 1, 2, and 3 considering the absence/presence of interproximal insertion loss compared to the loss in the vestibular region. Regarding to dental implants, peri-implant mucositis is now characterized by: 1) visual inspection, demonstrating the presence of signs of peri-implantis; 2) presence of bleeding and/or suppuration on probing; 3) probing depths higher than the initial reference value; and 4) absence of bone loss beyond bone crest levels after the repair period. The diagnosis of peri-implantitis precedes that of mucositis and incorporates progressive radiographic bone loss after one year of the prosthetic functioning. However, in the absence of initial documentation, the radiographic bone level ≥ 3 mm and/or probing depth ≥ 6 mm, combined with heavy bleeding, would represent a peri-implantitis scenario. The classification shall be periodically updated with new and better evidence levels being identified.

Key words:

Periodontitis; Peri-implantitis; Clasification; Epidemiology.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo