ImplantNewsPerio 2019 | V4N3 | Páginas: 494 - 502

Estudo in vitro da estabilidade primária de implantes com três ou quatro câmaras de corte no ápice

Primary stability of dental implants with three or four apical chambers: an in vitro study

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Autor(es):

Rosana Cláudia Rodrigues Alves1

Mariana da Silva França Almeida1

Francisley Ávila Souza2

Luara Teixeira Colombo3

Raquel Borroso Parra da Silva3

Henrique Hadad3

Eduardo Vedovatto4

Paulo Sérgio Perri de Carvalho5

1Pós-gradruandas em Odontologia, área de concentração em Implantodontia, nível mestrado – Centro de Pesquisas São Leopoldo Mandic.

2Professor assistente doutor do Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada, especialista, mestre e doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOA/Unesp.

3Pós-graduandos em Odontologia, área de concentração em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial e Implantodontia, nível mestrado – FOA/Unesp.

4Professor do curso de pós-graduação em Implantodontia – Centro de Pesquisas São Leopoldo Mandic; Especialista, mestre e doutor em Prótese Dentária – FOA/Unesp.

5Professor titular do Depto. de Cirurgia e Clínica Integrada, especialista, mestre e doutor em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial – FOA/Unesp.

Resumo:

Objetivo: avaliar in vitro a estabilidade primária de implantes com três ou quatro câmaras de corte no ápice, implantados em blocos de poliuretano. Material e métodos: dez osteotomias foram realizadas em cada bloco de poliuretano, simulando as densidades de ossos tipo I, II, III e IV, sendo instalados cinco implantes com quatro câmaras de corte (Titaoss TM HE Cortical) e cinco implantes com três câmaras de corte (Titaoss TM HE Extract) em cada bloco. A média dos torques de inserção e de remoção em Ncm e das medidas de frequência por ressonância foram obtidas. Resultados: os implantes TM Extract apresentaram torque de inserção mais alto, exceto no bloco tipo III. A medida máxima obtida pelo TM Cortical foi de 68,8 ISQ no osso tipo I e 64,4 ISQ no osso tipo IV, enquanto que para o TM Extract foi de 69,2 ISQ para o osso tipo I e 65,4 ISQ para o osso tipo IV. A análise de variância demonstrou que para os dados de torque de inserção (p=0,325), torque de remoção (p=0,524) e frequência por ressonância (p=0,866) não houve interação estatisticamente significativa entre o tipo de implante e a densidade do bloco de poliuretano. Conclusão: ambos os implantes apresentaram torque de inserção e estabilidade primária adequados, e o TM Extract apresenta um desenho mais compressivo quando comparado ao TM Cortical.

Palavras-chave:

Análise de frequência de ressonância; Desenho do implante; Estabilidade primária.

Abstract:

Objective: to evaluate in vitro the primary stability of dental implants with three or four apical cutting chambers inserted into polyurethane blocks. Material and methods: ten osteotomies were performed simulating bone densities type I, II, III and IV, with five implants with four cutting chambers (Titaoss TM HE Cortical) and five implants with three cutting chambers (Titaoss TM HE Extract) in each block. The mean insertion and removal torques in Ncm and the resonance frequency measurements were obtained. Results: TM Extract implants presented higher insertion torque, except in type III blocks. The maximum measurement obtained by TM Cortical was 68.8 ISQ in bone type I and 64.4 ISQ in bone type IV, whereas for TM Extract it was 69.2 ISQ for bone type I and 65.4 ISQ for bone type IV. The analysis of variance showed that for the insertion torque data (p=0.325), removal torque (p=0.524) and resonance frequency (p=0.866) there was no statistically significant interaction between the type of implant and the density of the polyurethane block.  both implants presented adequate insertion torque and primary stability, and TM Extract presents a more compressive design when compared to the TM Cortical.

Key words:

Frequency resonance analysis; Implant design; Primary stability.
  • Imprimir
  • Indique a um amigo