Publicado em: 24/05/2016 às 15h26

Aqui não existe crise

Em entrevista exclusiva, Matthias Schupp comenta o ano de 2015 para a Neodent e a Straumann no Brasil.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Com a integração concluída e a empresa blindada contra a crise, Matthias Schupp segue satisfeito no comando da Neodent/Straumann.

A turbulência da crise política no Palácio do Planalto parece não estar afetando os negócios das marcas Neodent e Straumann no Brasil. Mesmo diante do clima de insegurança que se abateu sobre muitos setores da economia do País, as duas empresas vivem um momento excepcional de crescimento em suas vendas. Conversamos com Matthias Schupp, CEO da Neodent e executive vice president da Straumann LATAM, para descobrir como foi o último ano da empresa que lidera o mercado brasileiro de implantes.

 

 

ImplantNewsPerio – A conclusão da aquisição da Neodent pela Straumann está completando um ano. Como vocês avaliam esse período?

Matthias Schupp – O nosso último ano foi excelente. Foi um período agitado, é claro, com todos os processos que conduzimos para a integração das empresas. Concentramos nossos esforços para que a Neodent absorvesse as operações da Straumann no Brasil, que passa a operar como uma das divisões da empresa no País. Muita gente de São Paulo veio para Curitiba, formando uma grande nova família. A integração também nos permitiu reorganizar os nossos quadros na diretoria, de forma que a empresa está bem preparada para os novos desafios. Paralelamente, assumimos a distribuição da AmannGirrbach no Brasil, como parte de nossa frente Digital. Diante de todas essas iniciativas, conseguimos entrar no ano de 2016 totalmente unificados.

Quero aproveitar a oportunidade desta entrevista para pedir desculpas aos nossos clientes que, eventualmente, possam ter se sentido prejudicados com as entregas de alguns produtos no início deste ano. A integração das empresas nos forçou a fazer um ajuste importante em nossa área de logística. Nós reconhecemos a falha e pedimos desculpas pelos transtornos. O importante é que já tomamos todas as medidas para solucionar este problema e nossa operação já está praticamente normalizada. Serviço ao cliente é uma das principais e mais importantes ofertas da Neodent e é prioridade para mim, pessoalmente.

 

INP – Qual foi a estratégia que vocês adotaram na integração das duas empresas? Como é possível conciliar a cultura de suíços e brasileiros?

MS – Eu valorizo muito a transparência. Por isso, ao iniciarmos o processo de integração, procuramos informar a todos o que iria acontecer. Desde o início, deixamos claro que não queremos fazer da Neodent uma segunda Straumann. Pelo contrário, queremos preservar sua identidade. Isso não impede que os colaboradores das duas empresas possam aprender um com os outros sobre a melhor maneira de fazer as coisas. Por isso, temos um programa denominado Jornada Cultural, que consiste em uma série de workshops para nossa equipe a fim de discutir melhores soluções para as dificuldades do dia a dia. Atualmente, nossa estrutura no Brasil conta com 990 pessoas. Todos os ajustes decorrentes da integração já foram feitos e, por isso, temos tranquilidade para construir um ambiente cada vez mais integrado, no qual as pessoas devem agir de maneira pró-ativa para que todos sempre saiam ganhando.

 

INP – Apesar da crise econômica no Brasil, vocês conseguiram ótimos resultados em 2015, inclusive, batendo recordes no segmento premium. Como está sendo o ano de 2016 para as duas empresas?

MS – De fato, apesar de todos os obstáculos, tivemos um ótimo desempenho em 2015, com mais de um milhão de implantes vendidos. Nosso crescimento foi de dois dígitos nesse período, com ótimos resultados tanto na Straumann como na Neodent. Isso pode ser explicado, basicamente, pela chegada de um número signifi cativo de novos clientes que estão migrando para os nossos sistemas. Os primeiros números de 2016 mostram que continuamos em um ritmo. Em nossos escritórios, a palavra crise não existe, falamos em oportunidade. Então, é claro, estamos muito felizes neste momento.

 

INP – A instabilidade política observada recentemente no Brasil preocupa os executivos da matriz, na Suíça? Quais são as expectativas de vocês para médio e longo prazo?

MS – O mundo todo observa o Brasil com interesse. No caso específico da nossa matriz, não há motivos para expressar preocupação, mesmo porque os negócios vão bem. Somos uma empresa de capital aberto, portanto, muitos analistas estão atentos ao processo. Na minha análise, a crise econômica brasileira é fruto da crise política.Isso significa que, quando a situação política se resolver, a economia voltará gradativamente para os trilhos. Estou muito seguro de que teremos um período de recuperação, no mais tardar, a partir de 2017, com chances de um forte crescimento em 2018. Evidentemente, esta é uma opinião pessoal.

 

INP – Vocês estão obtendo o desempenho que desejam com a marca Neodent na América Latina?

MS – Com certeza. Em todos os países onde inauguramos nossas filiais, nosso projeto de internacionalização da marca Neodent foi bem-sucedido e estamos conquistando o aumento gradual das vendas: Estados Unidos, Espanha, Itália, Portugal, Turquia, Colômbia, Argentina e México. As vendas somadas de todos esses países já correspondem a 10% da nossa produção. Ao longo deste ano, devemos iniciar nossas operações na Alemanha, França, Canadá e Rússia. Estamos trabalhando também na filial do Chile, que deve começar a operar em janeiro de 2017. Paralelamente, iniciamos os trâmites burocráticos para ingressar na China, mas esse processo deve demorar cerca de dois anos.

 

INP – Quais são as expectativas de vocês para a próxima edição do Neodent Congress, que acontecerá entre os dias 16 e 18 de junho?

MS – Estamos reunindo cerca de 2 mil profissionais para o Neodent Congress, em Curitiba. Nós enxergamos este evento como uma grande oportunidade para trazer mais informação aos nossos clientes, além da chance de promover um importante intercâmbio entre os implantodontistas brasileiros. A grande novidade deste ano é a integração do ITI Brasil, juntamente com o Neodent Congress. Desta forma, tanto os clientes da Straumann como da Neodent terão a oportunidade de participar da nossa confraternização no dia final do evento. Tivemos um ano importante e, por isso, temos muito a celebrar.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo