Publicado em: 26/09/2018 às 14h05

Osteology Brasil traz novas evidências em técnicas regenerativas

Encontro reúne mais de 600 participantes para discutir soluções inovadoras envolvendo procedimentos reconstrutivos.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Evento busca promover o desenvolvimento de técnicas de regeneração de tecidos orais. (Imagem: divulgação)

 

Por Renata Putinatti


Com o intuito de relacionar a ciência à prática clínica em procedimentos reconstrutivos, a Osteology Foundation – entidade suíça fundada pela Geistlich – promove a cada dois anos o simpósio Osteology Brasil, que neste ano aconteceu de 9 e 10 de agosto, no Centro de Exposições da Fecomércio, em São Paulo (SP).

De acordo com Maurício Araújo, presidente do Osteology Brasil 2018, como o evento busca promover o desenvolvimento de técnicas de regeneração de tecidos orais, seja tecido duro ou mole, o primeiro dia foi dedicado ao hands-on, com aulas práticas ministradas pelos professores estrangeiros Rino Burkhardt (Suíça), Bilal Al-Nawas (Alemanha) e Daniel Buser (Suíça). Já o segundo dia foi dividido em quatro seções, com três explanadores em cada, nas quais foram discutidos os aumentos ósseos menores, conceitos atuais para o manejo de tecido mole, aumentos ósseos maiores e casos de falhas no tratamento reconstrutivo.

A programação científica contou com um time de palestrantes de elevado nível clínico e científico, uma mescla entre ministradores jovens e mais experientes. Dentre os nomes brasileiros, estavam Hugo Nary, Bernardo Passoni, Marcos Mott a, André Pelegrine, Paulo Fernando, Cleverson Silva, Carlos Valladão e Gustavo Mota.

Ao longo dos dois dias de simpósio, muitas evidências importantes foram destacadas, como: os benefícios da combinação de enxerto ósseo autógeno com substitutos ósseos em grandes reconstruções; as grandes reconstruções ósseas com enxertos vascularizados; a importância do manejo do retalho para o sucesso do tratamento; a correta indicação e aplicação do implante imediato para beneficiar os procedimentos regenerativos dos tecidos duros e moles; e o favorecimento clínico da preservação do rebordo.

Débora Furlani, gerente de marketing e eventos da Geistlich, revela que o feedback do público foi muito positivo, tanto em relação ao conteúdo apresentado quanto à organização. Prova disso foi o número de participantes, que chegou a 680 pessoas, mantendo as salas de hands-on e o auditório principal lotados. “Além disso, os expositores relataram terem conseguido fechar bons negócios e os ministradores se sentiram prestigiados com a participação”, conclui.

 

  • Imprimir
  • Indique a um amigo