Publicado em: 28/11/2018 às 09h21

Fábio Bibancos: um multiplicador de sorrisos

Criado em 2002, o projeto social Turma do Bem une o amor pela profissão com a nobreza em ajudar o próximo através do atendimento odontológico a jovens carentes.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Fábio Bibancos é o criador da Turma do Bem, a maior rede de voluntariado especializado do mundo. (Foto: divulgação)


Para muitos, estar no auge da carreira significa alcançar sucessivas promoções e mirar nos mais altos cargos. Já para outros, o que de fato enche a alma de satisfação é poder, por meio da própria profissão, ajudar quem mais precisa. E esse é o caso do cirurgião-dentista paulistano Fábio Bibancos.

Em 1995, Bibancos escreveu o livro Um sorriso feliz para seu filho, que o levou a palestrar em escolas particulares e públicas do País, permitindo que a mensagem sobre prevenção dental fosse ampliada. “Nas escolas públicas, as mães mostravam a situação bucal dos filhos, mas a prevenção já não adiantava mais”, relembra. Ele, então, resolveu unir 15 colegas que, juntos, passaram a atender gratuitamente alguns casos em seus consultórios. Foi dessa atitude que nasceu algo muito maior e que hoje ultrapassa as fronteiras do Brasil: a Turma do Bem (TdB), a maior rede de voluntariado especializado do mundo.


REDE DE FELICIDADE

A mensagem que começou como uma sementinha por conta da divulgação do livro, espalhou-se e conquistou diversos profissionais da área. “Passei a ser conhecido como ‘dentista das celebridades’, por atender diversos artistas e pessoas do meio, e a ser chamado para palestrar sobre marketing. Nessas oportunidades, aproveitava para difundir a ideia e chamar novos voluntários”, explica o fundador e presidente voluntário.

Criada oficialmente em 2002, a Turma do Bem começou com 50 dentistas voluntários e aproximadamente 80 crianças atendidas na cidade de São Paulo. Hoje, são mais de 17 mil voluntários atuando em 14 países, dentre América Latina e Portugal. Conforme a iniciativa foi crescendo, outras causas foram sendo abraçadas e novos projetos criados: Dentista do Bem e Apolônias do Bem, voltados à população de baixa renda ou em situação de risco; Estudante do Bem direcionado aos profissionais que realizam o trabalho voluntário; e Vez do Bem, que busca capacitar o dentista ao atendimento de pacientes com deficiência.


ESTRUTURA DO BEM

“Muitos dentistas se envolvem e viram verdadeiros empreendedores sociais em suas regiões. Ajudam na captação de recursos, fazem eventos, divulgam a causa e até conseguem influenciar em políticas públicas locais. Em resumo, tornam-se referência de profissional em suas cidades”, expõe Bibancos. Profissionais de Odontologia de todas as especialidades podem fazer parte do projeto. Porém, no Dentista do Bem, os implantodontistas não conseguem fazer implantes por conta da faixa etária, já que ao completar 18 anos o beneficiário abre vaga para um jovem que precisa de atendimento odontológico. Mas, nesses casos, o profissional pode se cadastrar para oferecer outros tratamentos.

Cada região ou cidade tem coordenadores que são dentistas capacitados para desenvolver o projeto. Eles são treinados para fazer triagens, qualificar e aumentar a rede de voluntários, além de outras funções mais corporativas, como falar com a imprensa. Esse treinamento ocorre de duas formas: a distância ou presencial. “Para o Dentista do Bem, existe o aplicativo Ismyli, que oferece descontos e cursos em diversas áreas, como Finanças, Recursos Humanos, Nutrição, Bem-estar etc. É uma ferramenta que leva muitos benefícios ao voluntário”, afirma o criador da TdB. Além disso, em seu canal no YouTube, Fábio Bibancos faz diversas entrevistas com os profissionais que compõem o Dentista do Bem, sobre assuntos relacionados ao projeto, à Odontologia, ao voluntariado e ao empreendedorismo social.


FAZENDO HISTÓRIA

Em 2002, no mesmo ano em que foi criada, em razão do crescente aumento de dentistas participantes, a TdB foi oficializada e recebeu a certificação do Ministério da Justiça como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip). Atualmente, Fábio Bibancos é reconhecido internacionalmente como empreendedor social pela Schwab Foundation (fundação suíça que fornece plataformas para promover o empreendedorismo social) e pela Ashoka (organização internacional indiana sem fins lucrativos, com foco em empreendedorismo social), por seu trabalho à frente da organização.

Outro marco importante veio em 2011, quando a Turma do Bem foi reconhecida com o prêmio Saúde Oral na categoria Solidariedade Social, em razão do trabalho desenvolvido em Portugal. Quatro anos depois, em 2015, foi selecionada entre 1.400 organizações sociais de todo o mundo para integrar o primeiro portfólio da Epic Foundation de instituições que investem em alto impacto social. Mais recentemente, em 2016, ganhou o prêmio Visionaris, do banco suíço de investimento UBS, por suas inovações nas áreas de sustentabilidade e captação de recursos.

Mesmo com tantos prêmios, reconhecimento e “carreira” internacional da Turma do Bem, o que realmente importa para todos os que fazem parte dessa rede é a recuperação da autoestima, entrada no mercado de trabalho, dedicação aos estudos e melhora da socialização dos atendidos. “Devolver o sorriso a alguém é transformador em todos os sentidos, pois devolve a humanidade”, diz Bibancos.

 

Conheça alguns dos projetos da Turma do Bem


DENTISTA DO BEM

É o principal projeto da TdB e conta com 17 mil cirurgiões-dentistas que atendem em seus próprios consultórios crianças e jovens de baixa renda, entre 11 e 17 anos, que recebem tratamento odontológico gratuito até completarem 18 anos. “Os dentistas voluntários fazem as triagens nas escolas e instituições sociais, e encaminham os casos para a nossa sede. Aqui, fazemos uma seleção considerando alguns critérios, como os que estão com a situação bucal pior, os mais pobres ou os que estão mais próximos de entrar no mercado de trabalho. Fazemos um match entre o dentista e a criança selecionada mais próxima e encaminhamos para atendimento. Depois, fazemos o acompanhamento até o fim”, detalha Bibancos, ressaltando que o tratamento é de caráter curativo,preventivo e educativo.
 

APOLÔNIAS DO BEM

Oferece tratamento odontológico integral e gratuito a mulheres que passaram por situações de violência e tiveram a dentição afetada durante as agressões. Começou a ser desenvolvido em 2012 e desde então já atendeu mais de mil mulheres cisgênero e transgênero em todo o Brasil. Assim como acontece no Dentista do Bem, as beneficiárias passam por triagens – um rápido exame oral não invasivo e um teste para medir o perfil de impacto de saúde oral. Chamadas de Apolônias, as beneficiárias homenageiam uma personagem histórica que viveu em Alexandria e morreu em 249, após ser presa, espancada e ter seus dentes quebrados e arrancados.

 

  • Imprimir
  • Indique a um amigo