Publicado em: 18/04/2019 às 14h46

GRAM 2019 entra na reta final

A alta procura pelo encontro surpreende a comissão organizadora. Programação reúne brasileiros e estrangeiros adeptos às técnicas de reabilitação sem enxertia.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Por Flavius Deliberalli


A contagem regressiva para o I Congresso Internacional de Reabilitação de Maxilares Edêntulos – GRAM 2019 já começou. Restando poucos dias para seu início, as expectativas da comissão organizadora estão elevadas, já que a procura por informações e adesões está sendo muito positiva. O evento é organizado pela VMCom em parceria com o GRAM – International Group of Graftless Rehabilitation of Atrophic Maxillae e acontecerá nos dias 16 e 17 de maio de 2019, no Centro de Convenções Rebouças, em São Paulo.

De acordo com os organizadores, o propósito do encontro vai além de discutir com profundidade os avanços e técnicas de reabilitação sem enxertia, uma vez que ele também foi desenhado para preencher uma lacuna existente nas reabilitações orais com implante, que era justamente a falta de um ambiente dedicado a debater este tipo de abordagem.

“O GRAM é o acontecimento que os especialistas esperavam. O volume de adesões que registramos até este momento comprova isso”, conta Abílio Coppedê, presidente do GRAM 2019.

Para Coppedê, o evento atende os interesses dos especialistas que querem aprimorar seus conhecimentos sobre este tipo de abordagem, que conquista cada vez mais espaço na Implantodontia mundial, e também dos que desejam conhecer práticas para ampliar seu campo de atuação.

“Ao longo de quatro módulos conclusivos, especialistas brasileiros e estrangeiros farão considerações e análises sobre o status da reabilitação do edentulismo total, os 20 anos da técnica all-on-four, as perspectivas e os desafios que envolvem a reabilitação de arcadas edêntulas e os implantes zigomáticos”, resume o presidente do encontro.

 

Conheça a programação do encontro:
 

Módulo 1 – Reabilitação do edentulismo total: o que aprendemos e para onde vamos?

Moderador: Rosenvaldo Moreira

Ministradores: 

Maurício Motta
Perspectiva histórica da reabilitação do edentulismo total

Guilherme Cabral
Uso das novas ferramentas e tecnologias para os casos de reabilitações totais

Daniel Morita
Previsibilidade na confecção de protocolo cerâmico

Ivete Sartori e Luis Padovan
Reabilitação de maxilas atróficas com implantes zigomáticos: experiência e evolução

 

Módulo 2 – Implantes zigomáticos: duas décadas de aperfeiçoamento técnico e follow-up clínico

Moderador: Marcelo Zamperlini

Ministradores:

Jan Peter Ilg
Perspectiva histórica das fixações zigomáticas

André Sakima Serrano
Evolução das técnicas cirúrgicas para maxilas atróficas: passado, presente e futuro

Gustavo Petrilli
Sucesso clínico das fixações zigomáticas

Abílio Coppedê e Thiago de Mayo
Approach palatino e alta estabilidade primária: revolucionando a reabilitação de maxilas com severa atrofia horizontal

Carlos Aparício (Espanha)
Conceito Zaga: osteotomia minimamente invasiva para implantes zigomáticos

 

Módulo 3 – Técnicas reabilitadoras para arcadas edêntulas: grandes desafios e novas perspectivas

Moderador: Carlo Trivoli

Ministradores:

Ricardo Smidt e Marcos Naconecy
Conceito four-on-pillars

Sormani Queiroz
Implantes em mandíbula atrófica: riscos e alternativas

Ricardo Scotton
Sorriso gengival e osteotomias

 

Módulo 4 – 20 anos da técnica all-on-four: passado, presente e futuro

Moderador: Cassius Farina

Ministradores:

Salah Huwais (EUA)
Osseodensificação: otimize o local, otimize o resultado

Miguel Guimarães (Portugal)
Perspectiva histórica da técnica all-on-four baseada em 18 anos de casos clínicos

Salomão Ostetto
Razões do sucesso da técnica all-on-four

Alexandre Carvalho
Implantes longos transinusais: uma alternativa para reabilitação de maxila atrófica

Vanderlim Camargo
Implantes transnasais – alterando a angulação dos implantes anteriores para evitar duplo zigoma

 

  • Imprimir
  • Indique a um amigo