Publicado em: 12/08/2019 às 07h02

Taxas de sobrevida de implantes curtos (≤ 6,5 mm) colocados em áreas edêntulas posteriores e fatores que afetam sua sobrevivência após 12 meses de acompanhamento: revisão sistemática

Leituras essenciais: Paulo Rossetti e Rafaela Videira fizeram uma seleção de artigos científicos de destaque publicados em periódicos de circulação internacional.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo
Seleção de artigos científicos de destaque publicados em periódicos de circulação internacional. Paulo Rossetti (editor científico da revista) e Rafaela Videira (doutoranda em Clínica Odontológica/Periodontia – FOP/Unicamp) fizeram uma leitura crítica e comentada como proposta para ampliar nossos conhecimentos.

 

Taxas de sobrevida de implantes curtos (≤ 6,5 mm) colocados em áreas edêntulas posteriores e fatores que afetam sua sobrevivência após 12 meses de acompanhamento: revisão sistemática

Al-Johany SS. Survival rates of short dental implants (» 6,5 mm) placed in posterior edentulous ridges and factors a¼ecting their survival aƒer a 12-month follow-up: systematic review. Int J Oral Maxillofac Implants 2019;34:605-21.

Por que é interessante: verifica a taxa de sobrevivência de implantes curtos nas regiões posteriores atróficas sem aumento do rebordo.

Desenho experimental: revisão sistemática realizada com 51 artigos atendendo aos critérios de exclusão e inclusão. Foram considerados fatores como a localização anatômica, protocolo cirúrgico, momento do carregamento, tipo de prótese, natureza da prótese, estabilidade do implante, proporção coroa-implante e perda óssea marginal.

Os achados: as taxas de sobrevivência foram de 96,45%, similar aos implantes de comprimento convencional após 12 meses de carregamento pós-protético.

Conclusão: exceto pelo diâmetro reduzido do implante, restaurações parafusadas e proporção coroa-raiz > 2, as outras variáveis não afetaram significativamente a sobrevivência dos implantes curtos.

Veja o artigo original em: bit.ly/310tCkC

  • Imprimir
  • Indique a um amigo