Publicado em: 12/08/2019 às 09h06

A culpa é toda nossa!

Os editores científicos sabem onde a revista ImplantNewsPerio deve chegar: fazer com que o conhecimento atinja os que mais precisam dele.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Talvez o título deste editorial esteja errado. Ficaria melhor “como serão os próximos 15 anos?”. Entretanto, adivinhar o futuro é um exercício complicado em um mundo onde todos reportam em tempo real e, muitas vezes, caem do cavalo no momento seguinte. Exemplos não faltam. No começo agitado e tecnológico do século 21, a revista ImplantNews surgia em 2004 para impulsionar e dar uma nova dimensão à prática odontológica.

Inspirada pelos modelos de comunicação semanal de mídia impressa e abençoada por P-I Brånemark, no seu número inaugural a revista já abria os microfones para as mais diversas mesas-redondas e colocava seus holofotes sob os implantodontistas brasileiros. De lá para cá, agregou dezenas de empresas nacionais e internacionais, transformou seu “encontro de assinantes” em um dos maiores congressos do mundo e colaborou para que milhares de profissionais pudessem pisar suavemente em um mundo outrora desconhecido ou restrito a poucos.

A publicação também encurtou caminhos entre clínicos, empresas e professores, com colunas como Cinco perguntas, Trendmarking e Suplemento ImplantNews. Literalmente, ela resgatou a memória dos estudos que nortearam a prática nos “Clássicos da década” e ainda mastiga bimestralmente os achados mais importantes na seção Leituras Essenciais. Na busca por uma mescla entre Ciência, clínica e disseminação rápida, chegou a publicar simultaneamente nas línguas portuguesa e inglesa, as edições especiais Pesquisa Básica Aplicada (PBA).

Se hoje podemos ter certeza de uma programação variada e de qualidade nos congressos IN é porque essa revista foi a mola-mestra ao preparar o palco. Se hoje muitos são professores líderes e estão inseridos nos melhores programas de latu e strictu sensu é porque esta revista tem sua parcela de culpa, com muitos trabalhos tendo passado pelas mãos do Luiz Antônio Gomes (editor fundador), pelas do Paulo Rossetti (na transição) e também sob a batuta do Prof. Wilson Sallum, além da ajuda inestimável do corpo científico. Isso porque estamos falando somente do Caderno Científico, mas neste front também lutam os editores de conteúdo e as equipes de TI, design, criação, operacional, direção, gráfica, marketing e auditoria externa em prazos, muitas vezes, apertados para que o sonho se torne realidade pelo menos seis vezes ao ano.

Como diz Marcos Lisboa, professor e diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper): “O profissional deve ser formado para enfrentar e dar soluções ao mercado”. O mercado aqui é representado pelo paciente, nosso bem de maior valor. E nisso essa revista também tem culpa: criamos o primeiro programa de crescimento profissional (PCP) com conteúdo em formatos variados e com duração flexível para cada perfil de assinante. Entretanto, o desafio que enfrentamos hoje é o mesmo de 2004 e talvez o de sempre: o sonho de uma comunicação instantânea e eficaz.

Neste número, preparamos uma matéria especial com os temas mais relevantes abordados pela revista nos últimos 15 anos, para que os mais jovens compreendam e os mais experientes relembrem de onde partimos, como evoluímos e onde sempre queremos chegar: fazer com que o conhecimento atinja os que mais precisam dele. Esta edição comemorativa será aberta e disponibilizada para todos os profissionais do Brasil, sejam assinantes ou não.

Bem-vindo aos 15 anos da ImplantNewsPerio.

A culpa, realmente, é toda nossa!
 

 

Paulo Rossetti

Editor científico
de Implantodontia
da ImplantNewsPerio

Antonio W. Sallum

Editor científico
de Periodontia
da ImplantNewsPerio

  • Imprimir
  • Indique a um amigo