INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 18/12/2013 09h32

Influência do tratamento endodôntico na cicatrização pós-cirúrgica dos defeitos de furca classe II

Análise crítica do artigo originalmente publicado no Journal of Periodontology.
A cada edição da revista PerioNews, a equipe do Prof. Antonio Wilson Sallum promove a análise crítica de alguns dos artigos científicos de maior destaque publicados em periódicos de circulação internacional. Este é um deles. Confira.

de Miranda JLC, Santana CMM, Santana RB. Influence of endodontic treatment in the post-surgical healing of Class II furcation defects. J Periodontol 2013;84(1):51-7.

Por que é interessante: o tratamento de defeitos de furca em molares permanece como um grande desafio na prática clínica, com um grau de sucesso altamente variável e sujeito ao quadro clínico inicial destes defeitos. O impacto do tratamento endodôntico do dente sobre o prognóstico do periodonto ainda é controverso. Portanto, o objetivo deste estudo foi avaliar a resposta clínica de defeitos em furcas mandibulares vestibulares Classe II ao debridamento via retalho, e determinar a influência do tratamento endodôntico nos resultados clínicos da terapia.

Desenho experimental: os critérios de inclusão utilizados neste estudo foram: 1) adultos com defeitos de furca Classe II vestibulares na mandíbula; 2) perda de inserção ≥ 5 mm; 3) bom estado geral de saúde; e 4) não ter consumido qualquer medicação durante os seis meses anteriores aos estudos. Pacientes com periodontite agressiva, fumantes, doenças sistêmicas significativas e/ou com os dentes sem tratamento endodôntico não responsivo aos testes de vitalidade pulpar foram excluídos da amostra. Um total de 60 pacientes foi dividido em dois tratamentos (n=30): debridamento via retalho e debridamento
via retalho associado ao tratamento endodôntico. As variáveis clínicas avaliadas foram: índice de placa, sangramento a sondagem, recessão gengival, profundidade de sondagem e níveis de inserção vertical e horizontal. A reavaliação foi realizada 12 meses após os procedimentos cirúrgicos.

Os achados: a cicatrização transcorreu sem intercorrências para todos os casos. Não houve nenhuma evidência clínica de deiscência dos tecidos moles, ferida de abertura, infecção ou sangramento pós-operatório avaliado visualmente nas visitas pós-cirúrgicas. Nenhuma diferença estatisticamente significante foi encontrada entre os grupos, em relação aos parâmetros clínicos no baseline ou ainda durante o procedimento cirúrgico. A análise intragrupo revelou que, em 12 meses, ambas as modalidades de tratamento resultaram em melhores condições clínicas, comparado com o baseline.

Comentários: os resultados demonstraram que ambos os grupos exibiram respostas clínicas semelhantes, tais como redução na profundidade de sondagem, aumento das recessões e ganhos nos níveis de inserção, sugerindo que um tratamento endodôntico adequado não produz um impacto significativo sobre os parâmetros clínicos da cicatrização periodontal de defeitos de furca tratados por debridamento via retalho, fornecendo assim um maior embasamento e segurança para a tomada de decisão na prática clínica.

Unitermos: Dental pulp; Furcation defects; Teeth; Endodontically-treated.

Revisado por: Ana Lívia Fileto Santana. Mestranda em Periodontia – FOP-Unicamp.


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters