INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 07/01/2014 08h46

Resultados clínicos da terapia periodontal cirúrgica: um estudo retrospectivo de curto prazo.

Análise crítica do artigo originalmente publicado no The Bulletin of Tokyo Dental College.
A cada edição da revista PerioNews, a equipe do Prof. Antonio Wilson Sallum promove a análise crítica de alguns dos artigos científicos de maior destaque publicados em periódicos de circulação internacional. Este é um deles. Confira!

Hayakawa H, Fujinami K, Ida A, Furusawa M, Nikaido M, Yamashita S et al. Clinical outcome of surgical periodontal therapy: a short-term retrospective study. Bull Tokyo Dent Coll 2012;53(4):189-95.

Por que é interessante:
evidências de numerosos trabalhos clínicos têm demonstrado uma consistência da resposta clínica no tratamento da periodontite crônica pela terapia periodontal não cirúrgica. Para tratar periodontite moderada a severa, as intervenções cirúrgicas são frequentemente indicadas após terapia periodontal inicial. No tratamento de bolsas profundas, as cirurgias periodontais frequentemente resultam em melhorias na redução da bolsa e ganho no nível de inserção clínica. Dados de estudos clínicos controlados têm mostrado que as terapias periodontais regenerativas podem levar a um ganho adicional no nível de inserção clínica, quando comparadas com debridamento a retalho, apenas. O objetivo do presente estudo foi avaliar os resultados de cirurgias periodontais, enfocando na comparação de duas diferentes técnicas cirúrgicas: debridamento a retalho e terapia regenerativa.

Desenho experimental: após terapia periodontal inicial, 80 pacientes com doença periodontal de moderada a avançada foram submetidos à terapia cirúrgica (n=138). Os sítios operados receberam um dos seguintes tratamentos: debridamento a retalho (n=102), terapia periodontal regenerativa (n=29) e cirurgia plástica periodontal (n=7). Matriz derivada do esmalte ou enxerto ósseo foram usados para a terapia regenerativa. Os dados clínicos foram analisados enfocando na comparação entre o debridamento a retalho e a terapia regenerativa.
Os achados: cinco meses após o debridamento a retalho, a média de redução na profundidade de sondagem e ganho no nível de inserção clínica foi de 9,9 mm e 2,3 mm, respectivamente. Nos sítios com profundidade de sondagem  8 mm, maior ganho de inserção significativa foi obtido com a terapia regenerativa (4,3 mm), quando comparada com o debridamento a retalho (2,9 mm).

Comentários: embora esse estudo apresente algumas limitações, os procedimentos cirúrgicos periodontais feitos durante o período de observação do estudo foram considerados efetivos na melhoria dos parâmetros clínicos em pacientes com periodontite de moderada a severa. Para a resolução clínica das bolsas periodontais profundas, a terapia regenerativa representada pela matriz derivada do esmalte parece oferecer vantagens sobre o debridamento a retalho.

Unitermos: Periodontal surgery; Periodontitis; Periodontal regeneration; Enamel matrix derivative.

Revisado por: Viviene Santana Barbosa. Doutoranda em Periodontia – FOP-Unicamp.


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters