INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe   Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 7/18/2018 11h16

Implante e enxerto autógeno de dentina na região do dente 36

Vitório Campos da Silva e equipe apresentam caso clínico acompanhado durante um ano.

Este caso relata o primeiro implante Arcsys-FGM instalado por nossa equipe. Trata-se da inserção de um implante imediato na região do dente 36 com as medidas de 3,8 mm x 13 mm. Utilizamos, ainda, dentina autógena na sua primeira indicação (implante imediato).

Um paciente de 22 anos procurou a nossa clínica para a extração do dente 36, que apresentava extensa lesão e presença de abscesso (Figura 1). Após exame clínico e solicitação de radiografias, o implante foi inserido utilizando enxerto autógeno de dentina, em 15/8/2016.

O controle radiográfico realizado dez dias depois (Figura 2) mostra o implante e a área radiolúcida da região peri-implantar. Na radiografia datada de 16/11/2017 (Figura 3), pôde-se observar a neoformação óssea. Por motivo de mudança, o paciente somente nos procurou para os procedimentos de exposição/moldagem em março de 2018. O controle radiográfico após a instalação da prótese é mostrado na Figura 4.

A conclusão é que o uso de dentina autógena promove neoformação óssea. O procedimento foi idealizado por nós há aproximadamente 30 anos, tanto para a Implantodontia quanto para outras áreas. E, como mostrado em nossas publicações anteriores, artigos submetidos e resultados de pesquisas, o osso neoformado é viável, corroborando afirmações de autores que demonstraram a formação de um osso estruturalmente completo, provido de medula e cortical.
 

Figura 1 – Radiografia inicial exibindo lesão cariosa, comprometimento da furca, lesões apicais e extensa perda óssea. Implante imediato no 36 e obtenção de dentina do 38. Figura 2 – Inserção do implante (data: 15/8/2016).

 

Figura 3 – Implante Arcsys-FGM e neoformação óssea
(data: 16/11/2017).
Figura 4 – Radiografia imediatamente após a instalação da prótese sobre um pilar angulável – FGM (data: 5/3/2018).

 

 

 

Vitório Campos da Silva

Cirurgião-dentista especialista em Periodontia e Implantodontia; Pós-graduação pela Universidade de Illinois, EUA; Professor convidado do Laboratório de Anatomia Patológica do HUB; Mestre em Implantodontia; Doutor em Patologia Celular e Molecular; Pós-doutorando em Medicina.

 

 

Colaboração:

Rafael Gonçalves R. Rodrigues
Cirurgião-dentista, protesista e estagiário no Laboratório de Proteomica da UnB.

Brenda de Pina Campos de Medeiros
Cirurgiã-dentista especialista em Ortodontia; 1ª Ten. QOCON-HMAB Exército Brasília/DF.

Bruna Campos de Freitas
Cirurgiã-dentista especialista em Radiologia pela ABO/DF.

 



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters