INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 30/09/2015 15h15

De olho nas tendências

Durante quatro dias, algumas das mais importantes tendências em Dentística, Endodontia, Materiais Odontológicos e Prótese Dentária foram discutidas na cidade de Bauru, no interior de São Paulo. Confira como foi esta edição do Encontro do Grupo Brasileiro de Materiais Dentários (GBMD).

Colaboração: Estevam Augusto Bonfante

Cerca de 500 participantes estiveram presentes na 51a edição do encontro do Grupo Brasileiro de Materiais Dentários (GBMD), ocorrido de 22 a 25 de julho. O evento, considerado um dos mais tradicionais da Odontologia brasileira, foi realizado na Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB/USP), reunindo docentes e pesquisadores com atuação no Brasil e no exterior. É a quarta vez que a FOB/USP sedia o evento – as edições anteriores aconteceram 1969, 1977 e 2003 – e, neste ano, as temáticas envolveram abordagens sobre implantes, cerâmicas, biomateriais e o uso de células-tronco dentárias. encontro foi presidido por Ana Flávia Sanches Borges.

O primeiro dia do encontro foi marcado pela apresentação de trabalhos concorrentes ao Prêmio “Prof. Dr. Paulo Amarante de Araújo” e pela apresentação de Estevam Bonfante, que falou sobre metodologias e aspectos importantes do tratamento em prótese sobre implantes. Na ocasião, também foi realizada uma cerimônia oficial com a presença de autoridades da FOB, e uma celebração com a performance do tradicional taikô japonês, seguido de um coquetel.

No segundo dia, Gelson Luis Adabo, da Unesp Araraquara, abriu o ciclo de palestras falando sobre “Visão atual dos efeitos do mercúrio sobre a saúde ocupacional e o meio ambiente”, tema que atinge diretamente o ensino e a prática odontológica. Na sequência, Dianne Rekow, atual reitora da Faculdade de Odontologia da King’s College London, falou sobre os tipos de falha em diferentes cerâmicas e as formas de reproduzir em laboratório as falhas vistas clinicamente.

No período da tarde, Van Thompson, da mesma instituição, conduziu uma abordagem provocativa a respeito de resultados de pesquisas realizadas em clínicas privadas com dados obtidos através de uma rede de profissionais. Ele apresentou resultados desde hipersensibilidade em restaurações de resinas compostas e fatores clínicos que influenciam em seu sucesso até os achados de tratamento endodôntico em comparação à instalação de implantes, finalizando com resultados de tratamento para lesões cervicais não cariosas. Para finalizar esse dia, houve um intenso e caloroso debate sobre as diretrizes do ensino de Materiais Dentários, com os professores Gilberto Antonio Borges, Murilo Baena Lopes, Carlos José Soares, Maria Teresa Atta e José Ranali.

Na manhã seguinte, Ricardo Marins de Carvalho, da Universidade de British Columbia, discorreu a respeito das diversas inovações no desenvolvimento de materiais a partir de nanofibras produzidas por eletrofiação. Com tema afim à palestra anterior, Marco Cícero Bottino, da Faculdade de Odontologia da Universidade de Indiana, apresentou uma sequência de trabalhos que vem realizando de forma prolífica e competente na área de regeneração. Dessa maneira, ele mostrou os desafios atuais relacionados à regeneração do tecido dentinopulpar e periodontal, e as estratégias em curso de investigação para um futuro benefício da profissão. No período da tarde, Marcela Carrilho, da Universidade Bandeirante Anhanguera (Uniban), abordou o tópico sobre a função específica de enzimas na dentina em condições destrutivas, que pode não somente ajudar a encontrar novos e melhores meios de prevenção, mas também aperfeiçoar a preservação da dentina desmineralizada. Dando seguimento, Jeffrey Platt, da Faculdade de Odontologia da Universidade de Indiana, repercutiu a estabilidade da interface adesiva dos sistemas, ressaltando a dificuldade em distinguir a importância do estudo laboratorial e a sua interpretação.

No último dia, Ana Karina Bedran-Russo, da Faculdade de Odontologia (campus Chicago) da Universidade de Illinois, discorreu a respeito da biomimética e engenharia de tecidos, envolvendo as interações multifuncionais entre a matriz dentinária e outros compostos. Ainda no período da manhã, José Mauro Granjeiro, da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal Fluminense e também pesquisador do Inmetro, utilizou o tema “Human on a chip: uso de células-tronco e IPS’s no desenvolvimento de métodos alternativos e terapia celular” para alertar sobre os esforços para o desenvolvimento de métodos mais sofisticados e que representem melhor a resposta humana nos estudos. Ele expôs a possibilidade de formação de arranjos tridimensionais de pele, pulmão, entre outros órgãos, conectados a um “sistema circulatório” como tentativa para aumentar a capacidade preditiva nos testes toxicológicos de novos fármacos e biomoléculas.

Para finalizar o evento, Paulo Noronha Lisboa Filho, da Unesp Bauru, exibiu com excelência diversas possibilidades da aplicação da nanotecnologia e, em especial, do desenvolvimento de nanotubos, demonstrando o que eles são capazes de oferecer à Odontologia.

Galeria


Assuntos Relacionados:
Materiais dentários; Grupo Brasileiro de Materiais Dentários; GBMD; evento; FOB; USP


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters