INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 25/10/2016 15h21

Prevalência da mordida cruzada posterior e mordida aberta anterior em escolares de três a 19 anos


Bianca Zeponi Fernandes de Mello - Mestra em Odontopediatria – USP Bauru.

Rodrigo Maraccini Franco - Especialista em Odontopediatria e Ortodontia – HRAC/USP Bauru.

Roberto Henrique da Costa Grec - Doutor em Ortodontia – USP Bauru.

Fabrício Pinelli Valarelli - Professor do curso de mestrado em Ortodontia – Faculdade Ingá.

Carlos Roberto Dutra - Mestrando em Ortodontia – Faculdade Ingá.

Thais Marchini de Oliveira - Professora do Depto. de Odontopediatria – FOB/USP.

 

O objetivo deste trabalho foi demonstrar a prevalência da mordida aberta anterior (MAA) e mordida cruzada posterior (MCP) em escolares da rede pública e municipal de Bauru (SP), Brasil. A amostra correspondia a 3.094 alunos de três a 19 anos e foi dividida em quatro grupos que dependiam da idade cronológica e fase da dentadura. Foram selecionados os indivíduos que não tinham recebido tratamento ortodôntico prévio e avaliada a prevalência da MAA e MCP pelo teste Qui-quadrado com nível de significância de 5%. Os resultados mostraram aumento de tratamento ortodôntico a partir dos sete anos, mantendo a proporcionalidade nos grupos. Não houve diferença estatisticamente significante em relação à prevalência da MCP, em relação às idades dos estudantes, enquanto o grupo de MAA apresentou diminuição da sua prevalência ao longo do tempo estudado. Concluiu-se que a MAA e a MCP evoluem de formas diferentes, mas ambas iniciam-se na dentadura decídua e merecem uma atenção especial dos profissionais nessa fase.


Assuntos Relacionados:
Orto 2016-SPO; Prêmio Jovem Pesquisador; mordida cruzada posterior; mordida aberta anterior; crianças, adolescentes, escola


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters