INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 12/6/2017 92h1

Orto 2018-SPO: conheça a programação internacional

Nove professores estrangeiros ministrarão cursos de imersão no maior congresso de Ortodontia da América Latina.

 

Começou a contagem regressiva para o 21º Congresso Brasileiro de Ortodontia, o Orto 2018-SPO, programado para os dias 20 a 22 de setembro em São Paulo, no Anhembi, que foi totalmente repaginado e ganhou novos recursos para receber com conforto os congressistas.

Promovido pela Sociedade Paulista de Ortodontia (SPO) e realizado pela VM Comunicação, o evento será presidido por Jairo Corrêa e terá coordenação geral de Osny Corrêa, coordenação científica de Flávio Cotrim-Ferreira e coordenação executiva de Haroldo Vieira. Nesta edição, Claudio Y. Miyake foi convidado para a presidência de honra e José Fernando Castanha Henriques para ser o patrono.

Para oferecer conteúdo diversificado e de alta qualidade, foram convidados professores renomados, nacionais e internacionais, que atuam nas diversas áreas da Ortodontia. O time de ministradores internacionais será composto por profissinais de seis países – uma diversidade de experiência e visões que irá contribuir para ampliar os conhecimentos dos participantes.

Coordenadora do Departamento de Ortodontia da Universidade Hadassah, em Jerusalém, Stella Chaushu vem de Israel para compartilhar com o público brasileiro sua incrível experiência no tratamento de dentes impactados e inclusos. Os muitos anos de trabalho em conjunto com o professor Adrian Becker e a redação de artigos, capítulos e livros direcionados exclusivamente para este tema a qualificam como uma das maiores especialistas do mundo na desafiadora mecânica da tração dental.

A aplicação de ancoragem esquelética em Ortodontia pode ser extremamente versátil. Por isso, Won Moon (Estados Unidos), diretor do programa de Residência Ortodôntica na Faculdade de Odontologia da Universidade da Califórnia (Ucla), vai destacar como o uso criativo dos mini-implantes pode fornecer muitas modalidades de tratamento que não eram possíveis com a abordagem tradicional. Ele apresentará protocolos de tratamento envolvendo surpreendentes correções ortopédicas, realizadas sem o auxílio de cirurgia ortognática, em jovens e adultos.

O renomado autor de artigos científicos e professor titular da Universidade de Alberta, no Canadá, Carlos Flores Mir trará atualidades sobre o tratamento da classe II, abordando aspectos como a validade ou não da intervenção precoce, a possibilidade de atuar na posição e no crescimento mandibular, assim como a influência do processo respiratório na formação da face. Ele ilustrará com casos clínicos o gerenciamento eficiente dos dispositivos fixos ou removíveis para a correção desta má-oclusão.

A era da tomografia volumétrica digital já começou e fornece informações significativas para o diagnóstico ortodôntico. Por ser professor, diretor de residência em Ortodontia e diretor do Centro de Imagem Craniofacial da Case Western Reserve University, em Cleveland (Ohio, nos Estados Unidos), a apresentação de Martin Palomo mostrará os protocolos desta universidade para avaliar a inclinação vestibulolingual dos dentes posteriores (o que pode auxiliar no dilema de expansão ou não expansão), a fim de localizar os ápices radiculares, de modo a verificar os resultados do alinhamento dental e a análise das vias aéreas para o controle da apneia do sono. Ao caminhar do diagnóstico 2D para o 3D, distâncias e ângulos se transformam em áreas e volumes, e mais informações podem trazer excelência à Ortodontia nos casos complexos.

 

No curso de Sabine Ruf (Alemanha), professora e diretora do Depto. de Ortodontia da Universidade de Giessen, será apresentado um roteiro prático, baseado em fortes evidências científicas, sobre os métodos de tratamento da má-oclusão de classe II, principalmente com o auxílio de aparelhos funcionais fixos e removíveis. Haverá ênfase especial na análise dos resultados obtidos pelos diversos tratamentos e na estabilidade a longo prazo de cada um dos sistemas.

 

Sob a temática “Ortodontia com controle e simplicidade”, Andrés Giraldo (Colômbia), professor da pós-graduação em Ortodontia na Universidade CES, em Medelim, vai trazer aos brasileiros sua grande amostra na correção das atresias maxilares em pacientes jovens, com o uso de disjunção ancorada em mini-implantes e documentada por tomografia computadorizada, elucidando sobre importantes aspectos da Ortodontia Interceptiva. Ele apresentará também o acompanhamento de pacientes com aparelhos pré-ajustados autoligáveis, empregando mecânicas simples e de fácil controle, resultando em excelente qualidade de resultados.

Coordenador do Departamento de Ortodontia da Universidade Texas A&M (Estados Unidos), Peter Buschang falará sobre o tratamento de pacientes portadores de classe II e padrão hiperdivergente com o auxílio de mini-implantes, de modo a intruir os molares e modificar a posição mandibular com estabilidade de resultados. Ele também discutirá aspectos contemporâneos sobre os métodos de aceleração do movimento dental. São técnicas muito atuais e ainda pouco utilizadas no Brasil, que poderão fazer deslanchar muitos tratamentos de alta dificuldade.

Ortodontista especialista em técnicas estéticas, principalmente de alinhadores plásticos transparentes, o espanhol Iván Malagón enfocará no planejamento ortodôntico com o Digital Smile Design (DSD), de modo a associar o bom ajuste dos dentes com uma estética agradável para o sorriso. Sua incrível casuística e qualidade de finalização estende os limites dos tratamentos com alinhadores.

Para a abordagem sobre correção da classe II com aparelhos autoligados, Graham Jones (Estados Unidos), especialista em Ortodontia pelo Centro de Educação Odontológica Avançada da Universidade de Saint Louis (em Missouri), ressaltará os efeitos dos dispositivos propulsores mandibulares na correção da má-oclusão de classe II, assim como as vantagens mecânicas do uso dos aparelhos autoligados nestes pacientes. A escolha do melhor sistema ou prescrição dos braquetes será discutida, levando-se em conta o controle de torque e rotações dentais. Para concluir, será revisada a atuação multidisciplinar do ortodontista, de modo a implementar a integração dos tratamentos à clínica geral.
 


 

CURSOS DE IMERSÃO INTERNACIONAIS


Stella Chaushu (Israel): Dentes impactados – o que fazer e o que não fazer.

Won Moon (Estados Unidos): Correções ortopédicas não cirúrgicas com microimplantes: quebrando as regras e expandindo os limites.

Carlos Flores Mir (Canadá): Gerenciamento da classe II – da respiração à eficiência clínica.

Martin Palomo (Estados Unidos): A tomografia computadorizada e a mecânica ortodôntica em casos complexos.

Sabine Ruf (Alemanha): O tratamento de classe II baseado em evidências científicas.

Andrés Giraldo (Colômbia): Ortodontia com controle e simplicidade.

Peter Buschang (Estados Unidos): A intrusão de molares com mini-implantes e a aceleração do tratamento ortodôntico.

Iván Malagón (Espanha): Vivendo o futuro da Ortodontia com alinhadores transparentes.

Graham Jones (Estados Unidos): Correção da classe II com aparelhos autoligados: observações e opiniões.


Assuntos Relacionados:
Orto 2018-SPO; programação internacional; professores estrangeiros; cursos de imersão; congresso de Ortodontia


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters