INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 5/20/2019 13h6

Estratificação total ou parcial? Um pouco das duas com o CAD/CAM

Caso clínico traz o resultado final de uma reabilitação do tipo protocolo duplo de zircônia com estratificação vestibular, realizada a partir das estruturas prontas.

Uma opção de reabilitação por meio de próteses retidas por implantes osseointegrados aparece como a solução derradeira para o restabelecimento estético e funcional antes desempenhado pelos dentes. As próteses parafusadas, conhecidas como protocolo dentogengival, proporcionam segurança e desempenho estético superior quando comparadas a outras opções. Entre as mais recentes alternativas disponíveis aos pacientes estão as próteses confeccionadas com estrutura de zircônia estabilizada por ítria (Y-TZP), que pode ser realizada de forma monolítica, com maquiagem e glaze superficiais. Ou, ainda, ceramocerâmica, em duas camadas com revestimento de cerâmica estratificada.

Além da estética favorável, outro aspecto presente nas discussões entre os profissionais é o fato de que as peças sólidas de zircônia e de contorno completo apresentam características de abrasão e resistência muito diferentes daquelas encontradas nos dentes. Como todas as áreas funcionais são mantidas em zircônia, uma grande vantagem é a diminuição ou eliminação do lascamento/debridamento incisal anterior e oclusal posterior, pois somente as superfícies vestibulares recebem a cerâmica estratificada.

Confeccionadas pelo método CAD/CAM, as próteses de zircônia dispensam as etapas de solda, o que elimina possíveis distorções de grandes estruturas, além de serem produzidas mais rapidamente. São uma opção atraente, tanto para o cirurgião-dentista quanto para o paciente que busca a reinserção social proporcionada pelo retorno do sorriso natural e pelo poder de mastigação.

No caso a seguir, o TPD Carlos Moura e os cirurgiões-dentistas Mehdi Sharzad e Polyana Beserra Carvalho Shahrzad mostram o resultado final de uma reabilitação do tipo protocolo duplo de zircônia com estratificação vestibular, realizada a partir das estruturas prontas.

Figuras 1 a 4 – A zircônia altamente translúcida é usada em conjunto com uma técnica de coloração especializada, que torna desnecessário o uso de cerâmica estratificada em todo o seu contorno.

 

Figuras 5 a 7 – Nesse caso, optou-se por um cut back em toda a face vestibular dos dentes e cromatização pré-sinterização do corpo e das áreas incisais. Dessa forma, podem ser realizados protocolos de zircônia esteticamente agradáveis.

 

Figuras 8 a 12 – Especialmente no campo da Implantodontia, em casos de perda óssea severa, as reabilitações com flanges vestibulares apresentam uma complicação adicional para o técnico ceramista: o volume de cerâmica excessivo.

 

Figuras 13 a 15 – Peça inferior. A recomposição da gengiva artificial deve ser uma etapa bastante metódica e, portanto, além de paciência, requer cuidados extras durante as queimas, sob o risco de desequilibrar o CET do conjunto, o que incorre na possibilidade de liberação tardia de tensões e trincas.

 

Figuras 16 e 17 – No planejamento de um caso de protocolo duplo até a etapa de confecção das estruturas em zircônia pelo método CAD/CAM, o passo a passo clínico é similar ao da confecção de um par de prótese total.

 

Figuras 18 a 20 – Resultado clínico final.

 


 

 

 
   

Coordenador:

Hilton Riquieri

Especialista, mestre e doutor em Prótese Dentária pelo ICTUnesp, São José dos Campos/SP.

 

 

 

Autores convidados:

Carlos Moura Gonçalves

Técnico em prótese dentária – Escola de Prótese Odontológica Expert, em Belo Horizonte (MG); Consultor técnico – Empresa GC; Proprietário do Laboratório Carlos Moura – LCM, em Valparaíso de Goiás (GO).

 

 

 

 

 

 


 

Mehdi Shahrzad

Especialista em Endodontia e Implantodontia – ABO/Taguatinga; Professor voluntário da disciplina de Endodontia – Universidade de Brasília; Professor do curso de especialização em Endodontia – Instituto Premier, em Brasília (DF).

 


 

 

 


 

Polyana Beserra Carvalho Shahrzad

Mestra em Ciências da Saúde, área de concentração Prótese Dentária – Universidade de Brasília; Especialista em Ortodontia – ABO/Taguatinga; Professora voluntária da disciplina de Clínica Integrada – Universidade de Brasília.

 

 

 

 

 


 


Assuntos Relacionados:
caso clínico; reabilitação do tipo protocolo; zircônia; estratificação vestibular; estratificação total; estratificação parcial; CAD/CAM


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters