INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 16/08/2012 15h19

Bruxismo, doença periodontal e implantes

Um texto para ler e ranger os dentes. Bianchini fala sobre uma das maiores pragas da Odontologia, o bruxismo.

O bruxismo tem sido uma das maiores contraindicações para qualquer tipo de tratamento odontológico. Para muitos profissionais, esta disfunção é uma verdadeira praga, e os seus portadores são pobres doentes desafortunados, fadados ao limbo. Na própria Bíblia encontramos passagens apocalípticas que exprimem esse sentimento: "...E lançarão os maus na fornalha de fogo, onde haverá choro e ranger de dentes" (Mateus 13,20).

Até mesmo os livros acadêmicos, geralmente, classificam pacientes com esta parafunção como incapazes de receber vários tipos de tratamento, sob pena de não haver sucesso terapêutico. Carga imediata, enxertos ósseos para regeneração tecidual guiada em Periodontia, próteses fixas etc. têm no bruxismo a sua limitação. Nosso professor de Oclusão da UFSC, Antônio Carlos Cardoso, costuma dizer que o tratamento para os bruxomanos é um tiro na cabeça, pois, segundo a literatura, nada dará certo em quem range os dentes. Então o que fazer com esses pacientes? A resposta imediata é a confecção de placas miorrelaxantes de proteção das arcadas. Certamente, uma excelente terapêutica para proteger nossos trabalhos reabilitadores, mas que não cura o bruxismo. E bruxismo tem cura?

No nosso modo de vida atual, em que o trabalho vem em primeiro lugar, em detrimento da família, este tipo de sinal de estresse é muito comum. Geralmente, vem acompanhado de outros problemas como insônia, dores musculares e dor de cabeça. O tratamento desses males passa por uma mudança de hábitos de vida e de valores. Além da proteção com a placa, o aspecto psicológico deve ser tratado para que ocorra uma mudança de padrões que alterem esse hábito parafuncional.

Muito se tem falado de trauma oclusal e os seus efeitos deletérios nas próteses, implantes e dentes abalados periodontalmente. Há controvérsias no real efeito deste suposto trauma oclusal na dentição natural ou artificial. Será que existe mesmo um trauma oclusal sem bruxismo? Não seria a maioria desses traumas oriundos de uma parafunção? Trago para vocês este artigo (clique para fazer o download), publicado recentemente pelo nosso grupo da UFSC, que questiona fortemente o trauma oclusal.

A Odontologia vem avançando velozmente nos últimos anos e não é mais aceitável que dogmas oriundos de um passado muito distante não sejam questionados. O tratamento reabilitador passa pela Periodontia e pelos implantes, que sofrem influência negativa quando nos deparamos com pacientes que rangem ou apertam os dentes. Este é o maior trauma oclusal que pode existir e o seu tratamento não passa apenas pelos ajustes e placas, mas também pela mudança de personalidade e modo de vida que todos nós temos, nesses tempos em que a conversa foi substituída por mensagens rápidas e não há troca de olhares nem contatos pessoais.

Marco Bianchini
Professor Adjunto III do Departamento de Odontologia da UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina (disciplinas de Periodontia e Implantodontia); Coordenador do curso de Especialização em Implantodontia da UFSC; Autor do livro "O passo a passo cirúrgico em Implantodontia".

Contato:
bian07@yahoo.com.br



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters