INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 13/01/2014 09h07

Vai escovar o dente assim na Islândia!

Paulo Rossetti comenta os hábitos de higiene bucal que a Islândia mantém durante a crise econômica.
Você conhece a Islândia? A Terra do Gelo no Oceano Atlântico Norte e seus 320 mil habitantes. Aquele país do vulcão com nome complicado (Eyjafjallajökull) que fez em 2010 alguns aeroportos suspenderem seus voos por tempo limitado. Ou talvez a Islândia seja mais popular pela cantora Björk e suas músicas. Ou pelas prisões que mais parecem hotéis quatro estrelas?

A Islândia sofreu com as consequências da crise econômica de 2008 e foi dada como falida. Como os impactos nos bolsos foram transferidos aos dentes? Um estudo publicado no ano passado, pela revista Community Dentistry and Oral Epidemiology, investigou os hábitos orais de 4.100 cidadãos deste país. A taxa de visita ao dentista continuou no mesmo patamar (pelo menos uma vez por ano).

Entretanto, um dado chamou muito a atenção: após a crise, os homens aumentaram a frequência de escovação e uso do fio dental, ou seja, optaram por um padrão melhor de saúde bucal após a crise.

Quem faz pesquisa sabe como é difícil provar uma relação causa-efeito (pela multiplicidade de fatores envolvidos), mas quando se trata do bolso alheio... E o ricochete da bolha estourada bateu em diversos vizinhos. Neste mesmo período de crise, muitos planos odontológicos na Espanha, Grécia e Irlanda reduziram o número de serviços disponíveis: então a opção era “escolher” com qual dente o cidadão gostaria de viver e comer. Leitores, confirmem com seus próprios olhos...

Felizmente, essa tempestade passou e os mercados se recuperam (é verdade, em ritmos diferentes). Mas isto nos faz refletir: por que a prevenção não é algo tão enraizado em nossa prática diária? Pela natureza tecnicista da profissão, ficamos tão concentrados nos implantes e nas próteses que esquecemos completamente dos dentes!

Que absurdo!

Bom, isto nos leva a outro assunto: na falta da prevenção adequada, quando podemos manter ou extrair um dente? Deus queira que o mundo não seja assolado por outra crise, mas nos Estados Unidos já se discute aumentar o tempo de contribuição para aposentadoria, para que os novos setentões possam pagar suas próteses sobre implantes...

Depois dessa, melhor colocar a minha escova num cantinho bem seguro...

Boa semana!

Paulo Rossetti é editor-científico da revista ImplantNews. Cirurgião-dentista, mestre e doutor em Reabilitação Oral - FOB/USP.



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters