INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 3/7/2018 92h6

Ora direis, “ouvir” papilas – o retorno

O editor científico Paulo Rossetti destaca os resultados do Segundo Consenso Osteology.

Os resultados do Segundo Consenso Osteology estão no ar, gratuitamente disponíveis e na íntegra (veja os DOI abaixo).

Sem mais delongas, vamos ao que você quer saber, em duas perguntas muito básicas, respondidas em duas revisões sistemáticas:
 

  1. A distância entre o ponto de contato interproximal e a crista óssea realmente é um parâmetro para sabermos a quantidade de preenchimento papilar numa situação de dente adjacente ao implante unitário? DOI: 10.1111/clr.13116

RESPOSTA DO CONSENSO: Evidência limitada. O preenchimento completo da embrasura ainda parece estar relacionado à integridade do ligamento periodontal do dente.
 

  1. Qual a distância horizontal ótima entre dois implantes na região anterior da maxila para que haja o preenchimento papilar? DOI: 10.1111/clr.13103

RESPOSTA DO CONSENSO: não é possível definir um limite ótimo e, com base nos quatro estudos selecionados, o preenchimento sempre foi incompleto. Entretanto, há uma tendência de preenchimento incompleto se essa distância horizontal for menor do que 3 mm.

 

Entre perguntas e respostas, e pela incerteza dos fatos, uma coisa fica cada vez mais clara: a necessidade de nos conscientizarmos sobre a higienização da região interproximal.

Papilas não são seres supremos que retornam às dimensões originais mesmo depois de um ataque cósmico. Anatomicamente, é a área dentária mais escondida e, sejamos francos, não é possível saber se o fio dental, em contato com as áreas proximais, realmente limpa aquilo que a gente acha que ele limpa porque ninguém tem olho de microscópio para saber se a bactéria foi ou não removida dessa área.

Aliás, elas sempre voltam. No final das contas, a escova e o fio interproximal servem para manter o “tratado de paz”. Mais preocupante ainda quando a região cervical é um material restaurador capaz de acumular placa (resina acrílica etc.).

Inclusão digital é massa, sim, mas a “inclusão dental” é mais ainda. Então, pendure a caixa do fio no seu chaveiro, coloque-a no bolso do seu paletó, ou construa um lugar de destaque para ela no seu banheiro.

E lembre-se: papilas são seres pequenos e reclusos, e de autoestima muito delicada. Sentir-se-ão constrangidas ao menor sinal e podem simplesmente desaparecer sem deixar pistas.

Eu ia me esquecendo: esses artigos ainda recomendam que colocar implantes imediatamente pós-extração e/ou fazer carregamento imediato não deve ser considerado como o melhor meio para impedir a perda óssea interproximal.

 

Paulo Rossetti

Editor científico de Implantodontia da ImplantNewsPerio

 

 

 



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters