INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 8/22/2018 11h42

No “tribunal” da Osseointegração

O titânio comercialmente puro provoca reação de corpo estranho? Qual é o veredicto clínico?

A coexistência equilibrada de forças antagônicas é usada para explicar o sucesso de diversos sistemas biológicos, incluindo o ser humano. Por exemplo, as células que criam e removem osso originam-se no mesmo compartimento. Mas, no final, são de clãs diferentes. Neste mesmo local também são produzidas as células que controlam as respostas inflamatórias. Desta forma, o osso (osteoblastos e osteoclastos) também faz parte do sistema imune. Quando um dos lados precisa do outro, abre-se um canal de comunicação.

Nos últimos anos, ganhou mais força a hipótese do titânio comercialmente puro (implante dentário) provocar uma reação de corpo estranho. No suplemento especial do European Journal of Oral Implantology (Outono 2018) sobre complicações na Implantodontia, um dos artigos é assinado pelos autores Tomas Albrektsson, Bruno Chrcanovic, Johan Mölne, e Ann Wennerberg. Esta hipótese do corpo estranho passou para o nível de afirmação, e o conceito de osseointegração para a formação de um envelope ósseo na tentativa do organismo em se defender do titânio comercialmente puro.

Com os implantes dentários possuindo 95% de sobrevivência, registrados em diversos estudos multicêntricos, faz sentido pensar na conservação deste mecanismo osteoimunológico frente a grande variabilidade genética da raça humana. Não importa se você é branco, negro, índio ou pardo. O seu organismo é capaz de produzir todos os dias as células necessárias para atacar organismos estranhos. Entretanto, não é perfeito, nós sabemos. Caso contrário os laboratórios de exames estariam falidos.

Na verdade, o que nós vemos todos os dias em uma radiografia intraoral ou em uma tomografia computadorizada feixe cônico é provavelmente o produto final da ativação do sistema imune. Ou seja, o nível ósseo que ele consegue manter frente aos estímulos internos (celulares e químicos) e externos (força, tabagismo e medicamentos).

Ou seja, no “tribunal” da Osseointegração, o veredicto clínico é uma reação de hipersensibilidade tipo IV. O grande problema: nós, como profissionais de Saúde, podemos apenas amenizá-la. As provas irrefutáveis? As papilas e os níveis ósseos nas cristas marginais ao redor destes implantes.
 

Para saber mais:
Albrektsson T, Chrcanovic B, Mölne J, Wennerberg A. Foreign body reactions, marginal bone loss and allergies in relation to titanium implants. Eur J Oral Implantol. 2018;11 Suppl 1:S37-S46.

 

Paulo Rossetti

Editor científico de Implantodontia da ImplantNewsPerio

 


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters