INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 9/17/2018 11h19

O “causo” da Osseointegração

Paulo Rossetti reproduz diálogo entre dois alunos sobre um aparelho que promete medir a osseointegração.

Em uma bela tarde de quarta-feira, em um destes cursos de especialização, o Juca e o Zeca, antigos colegas de profissão, voltando do almoço, se encontram na sala do cafezinho:

Juca: ô Zeca, e aí, onde vocês foram comer?

Zeca: deu tempo não, Juca. Fui na dental.

Juca: é mesmo? E o que é que você carrega com tanto cuidado nesta sacola?

Zeca: rapaz, este aqui é um negócio novo. Diz que serve para medir a osseointegração.

Juca: caramba! Vamos lá no meu box que o Silva está com um paciente em carga imediata – Então, o Juca afasta a bochecha. O Zeca conecta o aparelho e aperta o botão. Sai um número no visor.

Zeca: 46 de osseointegração.

Juca: que estranho. O meu aqui na chave deu 32 de osseointegração.

Paciente: olha. Tem algum engano aí: nem 32 e nem 46. Eu tenho 40 anos. Veja a minha ficha.

Juca: não, senhor. É o que tá aqui no aparelho.
 

E, nas redondezas, entre um aluno e outro, fazendo seu ziguezague pelo corredor, surge o professor:
 

Orientador: olha que bacana, aparelho novo! Assim que eu gosto. Esta especialização tá melhor a cada dia!

Zeca: professor, tá com 46 de osseointegração!

Orientador: 46 do quê?

Juca: é, tem hora que dá 32, tem hora que dá 46.

Orientador: como assim?

Zeca: agora entendi, o aparelho está quebrado. Liga na dental pra mim, Juca. Veja se tem outro pra trocar.

Juca: você tem WhatsApp deles?

Orientador: calma, moçada, que eu explico. Esse 32 aí foi quando?

Juca: faz 5 minutos, no contra-ângulo.

Zeca: então tá quebrada. Manda calibrar. Eu disse para você não comprar desta marca.

Orientador: calma aí, deixem-me explicar. O 32 na chave é 32 Newtons por centímetro. É o torque que você deu no implante. É você apertando o parafuso do estepe do carro.

Juca: Então tá osseointegrado?

Orientador: Está estável. O que você fez foi medir a resistência final de corte. Está travado, veja.

Zeca: e o 46 do aparelho novo?

Orientador: o 46 é outra coisa.

Juca: então agora é osseointegração?

Orientador: ainda não. Esse 46 é a rigidez da interface implante-osso. Quando você apertou o botão, o aparelho fez duas medidas. O valor que você tem é a divisão entre elas, por isso que não tem a unidade de grandeza (metro, centímetro, etc.). Agora, na carga imediata, bom mesmo é quando esse valor está entre 65 e 70.

Juca e Zeca: mas qual vamos usar então? O 32 ou o 46?

Orientador: vamos usar os dois, e uma medida não tem nada a ver com a outra, tá ok? Agora, façam uma periapical que eu vou explicar outra coisa e...

Paciente: ô professor, licença, desculpa eu cortar a sabedoria aí, mas vai demorar muito? O músculo aqui tá começando a doer.

Professor: não, fica “sussa”. Já vamos terminar.

Paciente: ah, que bom. Só, por favor, peça para os seus alunos aí mais dois palpites que ainda dá tempo de jogar na loteria.

 

Conheça os benefícios do tratamento de superfície na osseointegração

http://www.inpn.com.br/PCP/Videoteca/Cursos?id=43

 

Paulo Rossetti

Editor científico de Implantodontia da ImplantNewsPerio

 

 

 



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters