INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 10/25/2018 72h7

O que o cirurgião-dentista precisa saber

No dia do dentista, Paulo Rossetti tem sugestões importantes para os profissionais da Odontologia.

Eu seria muito pretensioso em tentar ensinar algo para você? Depende. Dizem que, se não aprendemos algo novo todos os dias, ficamos iguais ao ditado: “árvore que não dá frutos, morre”.

Então, neste dia especial, decidi fazer uma lista com algumas sugestões importantes:

 

1. Nunca comente o trabalho clínico de um colega: você não sabe em quais condições aquele trabalho foi realizado. E se você prometer e não fizer melhor? Capacidade técnica;

2. Nunca comece um trabalho sem saber como terminá-lo: não existe engenheiro que faz ponte sem completar a graduação ou piloto de aviação que só leu até a página dois do manual de instruções;

3. Nunca comece uma cirurgia sem saber como resolver uma possível complicação: cirurgia não é labirinto;

4. Não tenha alergia à caneta: tome nota de tudo. Informações são preciosas. Apple, Facebook e Google não são clínicas de Odontologia e já sabiam disso;

5. Nunca diga que já leu/sabe tudo. Quem sabe tudo é computador, porque perguntamos e ele fornece o resultado na hora. Claro, o computador só sabe porque alguém colocou a informação lá. Bem, isso vai mudar quando a inteligência artificial chegar com tudo na Odontologia;

6. Escute mais, fale menos: nossa profissão é baseada escutar muito e falar pouco. Deixe o paciente falar. Use o seu tempo para racionar e traçar estratégias;

7. Faça um curso, absorva o conhecimento, pratique. Odontologia é treino também – e muito;

8. Pode-se retirar conhecimento de onde menos se espera. Aprenda a extrair a informação que você ainda não tem;

9. Nunca menospreze pela aparência, erro fatal. Os caras mais “PhDs” são os que menos ostentam. Os ganhadores dos prêmios Nobel são os que melhor se comunicam com frases de até dez palavras. Pouco importa a marca do sapato ou da camiseta se você não for capaz de “carregar o piano”;

10. Dor é especial, o resto é secundário. Quando seu paciente disser “nossa, tirou com a mão”, você vai entender o espírito da coisa;

11. Cuidado com o efeito manada: antes de “pular de cabeça”, avalie se a sua perna aguenta o tranco. A internet é cheia de fontes confiáveis sobre os mais variados assuntos;

12. Tenha muita paciência com seus alunos. Você realmente espera que alguém coloque um implante imediato na zona estética com a mesma perfeição que você, treinado no procedimento há mais de 25 anos? Tá bom;

13. Da porta para dentro. Existe vida depois da Odontologia: seus filhos, seus netos, sua esposa, seus passatempos. Seus pacientes devem ficar no consultório. Desligue a tomada;

14. Ai, meu Deus. Deus é um cara muito ocupado! Tenha fé, mas deixe-o quieto e resolva o problema. Ou peça ajuda pra quem souber;

15. Boas leituras: todo tipo de assunto. Porque todos ajudam. Mente aberta;

16. Um dia, acaba – é simples assim. O mais importante: você passou seu conhecimento?
 

LIVROS DE CABECEIRA

Renouard F, Charrier JG. Em busca do elo fraco. Iniciação aos fatores humanos. VM Cultural, 2013.

Shinyashiki R. Problemas? Oba! Editora Gente, 2011.

Stone D, Patton B, Heen S. Conversas Difíceis. Editora Campus, 2002.

 

Paulo Rossetti

Editor científico de Implantodontia da ImplantNewsPerio

 


E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters