INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 23/07/2014 11h

A infecção periodontal e comprometimento da saúde sistêmica

Antonio W. Sallum alerta para a necessidade de rigor em protocolos clínicos para evitar riscos.

Periodontia médica não é um fato novo. Em 1900, o médico britânico Willian Hunter desenvolveu a ideia de que bactérias orais eram responsáveis por uma extensa lista de doenças sistêmicas. Essa era a teoria da “infecção focal” que caiu no descrédito nos anos 1940 e 1950.

No fim do século passado, uma quantidade expressiva de publicações chamou a atenção dos cirurgiões-dentistas para as evidências científicas das possibilidades da infecção periodontal contribuir na aterosclerose, acidente vascular cerebral, parto prematuro, doença pulmonar obstrutiva crônica, diabetes, doenças reumáticas, doenças renais.

Essas evidências científicas não podem mais serem ignoradas nas atividades clínicas diárias, pois bacteremias estão presentes na manipulação de tecidos infectados, levando toxinas para a corrente sanguínea, proporcionando riscos a outros órgãos do corpo humano.

Será que os nossos colegas estão realmente sensibilizados para reconhecer esses fatos como um fator de grande comprometimento da saúde sistêmica?

Tenho certeza que, em um futuro próximo, as nossas anotações em ficha clínica deverão ter informações sobre essas possibilidades, e um protocolo clínico deverá estar presente com mais rigor na prevenção da saúde sistêmica.

 

Prof. Dr. Antonio W. Sallum

Editor científico.



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters