INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 11/6/2012 12h24

Anti-infecciosos no tratamento da mucosite peri-implantar

Análise crítica do artigo originalmente publicado na revista Clinical Oral Implants Research.

A cada edição da revista PerioNews, a equipe do Prof. Antonio Wilson Sallum promove a análise crítica de alguns dos artigos científicos de maior destaque publicados em periódicos de circulação internacional. Eles é um deles. Confira!

Heitz-Mayfi eld LJ, Salvi GE, Botticelli D, Mombelli A, Faddy M, Lang NP. Anti-infective treatment of peri-implant mucositis: a randomised controlled clinical trial. On behalf of the implant complication research group (ICRG). Clin. Oral Impl. Res 2011;22:237-41.

Por que é interessante: ainda não existe na literatura unanimidade para o tratamento de doenças peri-implantares. Este estudo clínico controlado duplo-cego avaliou o efeito de diferentes protocolos para o tratamento da mucosite peri-implantar.

Desenho experimental: 29 pacientes com índice de placa (IP) ≤ 25%, não fumantes ou que fumavam até 20 cigarros/dia e com boa saúde sistêmica, contribuíram com um implante com perimucosite clinicamente diagnosticada e confirmada radiograficamente devido à ausência de reabsorção óssea. Todos os pacientes receberam debridamento mecânico com curetas de Teflon e profilaxia. Os pacientes foram aleatoriamente selecionados para um dos grupos: gel de clorexidina 0,15% duas vezes/dia (teste); gel placebo duas vezes/dia (controle). Os géis foram providos para durarem quatro semanas. Após isso, os pacientes foram instruídos a realizarem a higienização de rotina. Os parâmetros clínicos profundidade de sondagem (PS), sangramento a sondagem (SS), IP e supuração foram realizados no baseline, primeiro e terceiro meses. O biofilme subgengival foi coletado e avaliado pela técnica DNA-DNA checkerboard no primeiro e terceiro meses.

Os achados: não houve diferenças significativas intergrupo com relação aos parâmetros clínicos avaliados e a quantidade de DNA contida no biofilme. Já a avaliação intragrupo mostrou redução significativa em SS, PS e quantidade de DNA já no primeiro mês. Resultados significativos intragrupo também foram encontrados comparando-se o primeiro ao terceiro mês, havendo melhora, mas não reversão total do quadro clínico. Os autores observaram que a presença da margem submucosal das restaurações estava diretamente associada a maiores valores de SS.

Comentários: os resultados deste estudo mostraram que o debridamento não cirúrgico e bom controle mecânico do biofilme são suficientes para redução do quadro de mucosite peri-implantar, e o uso de gel de clorexidina como terapia coadjuvante não mostrou nenhum benefício adicional. Devido à inevidência de efeito, deve-se limitar sua prescrição para se evitar os efeitos adversos que essa terapia pode trazer. Deve-se, também, dar preferência sempre que possível à reabilitação com restaurações supramucosais, pois isso ajudaria a reduzir o acúmulo de biofilme na região e facilitaria a higienização pelo paciente, melhorando os parâmetros clínicos dos tecidos peri-implantares.

Unitermos: Anti-infective treatment; Chlorhexidine; Non-surgical debridement; Oral hygiene; Peri-implant mucosites; RCT.

Revisado por: Mirella Lindoso Gomes Campos. Doutoranda em Periodontia - FOP-Unicamp.



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters