INPN - O portal das revistas ImplatNews e PerioNews
 
Compartilhe  Compartilhe Twitter Imprimir Indique a um amigo
Publicado em: 11/08/2017 11h27

É possível ser um multiespecialista?

Implantodontia e Ortodontia ao mesmo tempo? Marco Bianchini comenta a possibilidade.

Durante esta semana, eu recebi um e-mail muito interessante de um colega. Dizia ele:

“Boa noite, professor. Sou estudante de Odontologia, estou no terceiro ano e meu curso é de cinco anos. Porém, já estou planejando me especializar. Trabalho como protético em um consultório odontológico, onde acompanho casos de implantes e Ortodontia. Gostaria que o senhor me ajudasse a sanar uma grande duvida: é possível ser multiespecialista (implantodontista e ortodontista)? Essas duas especializações podem andar juntas? Pergunto isso porque tenho uma grande vontade de me especializar nestas duas áreas ao mesmo tempo. O senhor me dirá: ao mesmo tempo? Sim, pois tenho 41 anos e terei 43 quando me formar em Odontologia. E, para não perder tempo, tenho vontade de fazer as duas especializações ao mesmo tempo. Ortodontia durante três anos, uma vez por semana, e Implantodontia durante dois anos, duas vezes por semana. O senhor acha que é puxado? É possível fazer os dois cursos ao mesmo tempo?”.

Nos dias atuais, é sempre bom ver alguém tão animado com a profissão. O que mais escutamos por aí são os pessimistas de plantão, que desestimulam os mais novos a investirem na formação – gente que não acredita na Odontologia e não consegue enxergar um futuro promissor em nossos consultórios. Receber um e-mail como esse, de alguém que já não é mais um jovem de 20 anos, nos faz aprender o quanto é importante termos planos para o futuro e persistência naquilo que queremos nos tornar. Este nosso colega abre uma discussão superinteressante, não só do ponto de vista de escolher uma especialidade, como também o de cursar duas ao mesmo tempo e que parecem ser antagônicas. Isto me faz lembrar muito a minha época de formação profissional inicial, quando também passei por estes dilemas.

O ano era 1991, e eu estava recém-formado. Um colega aqui de Florianópolis (SC) estava iniciando na Implantodontia e queria alguém para fazer as próteses sobre os implantes. Lá fui eu me especializar em Prótese, a área que eu menos gostava e temia fazer no meu consultório particular. Depois vieram as especializações em Implantodontia e Periodontia, que completaram a minha formação latu sensu. Foi uma luta de quase quatro anos, viajando de Floripa para Bauru (SP) quinzenalmente. Na época, eu achava que estava virando um multiespecialista. Hoje, não acho mais isso. Só exerço Periodontia e Implantodontia, mas a Prótese me ajudou muito no entendimento dessas outras duas. Eu me considero um bom periodontista e um bom implantodontista, justamente, porque entendo de Prótese.

Conversando com muitos colegas por esse Brasil afora, tenho tido a oportunidade de descobrir que muitos exercem várias especialidades – muitas vezes, em áreas que aparentemente não têm nenhuma relação. São odontopediatras-implantodontistas, ortodontistas-endodontistas, protesistas-bucomaxilos e por aí vai. Não tenho preconceito com isso e não vejo a atuação em áreas distintas como prejudiciais ao exercício da nossa profissão. Se você consegue exercer mais de uma especialidade com ética e responsabilidade, isso irá lhe auxiliar na sua conduta profissional, e não lhe atrapalhar. Em um passado não muito distante, estávamos virando especialistas da especialidade. Logo, os nossos clientes iriam encontrar especialistas que só fazem implantes inferiores ou que só fazem o central direito, pois o esquerdo é com outro colega.

Acredito ser plenamente possível nos tornarmos multiespecialistas. Afinal de contas, somos cirurgiões-dentistas na essência. Saber resolver os diversos problemas da boca e atuar em várias especialidades só nos tornarão melhores profissionais e deixarão nossos pacientes mais felizes, pois é inegável que os nossos clientes se sentem muito mais satisfeitos quando fazem a maioria dos procedimentos com um único profissional. Os clínicos gerais de mão cheia já fazem isso há algum tempo, conheço vários assim e que são excelentes profissionais.

Obviamente, é imprescindível que tenhamos a responsabilidade de executarmos uma atualização constante em todas as áreas que escolhemos atuar, para evitar os insucessos. Assim, clinicar em várias especialidades da Odontologia e ser um multiespecialista não é coisa do super-homem ou do Batman, mas sim de quem acredita no aperfeiçoamento profissional como escolha de vida e na responsabilidade com os clientes como opção de trabalho.

 

“Vocês não sabem que, de todos os que correm no estádio, apenas um ganha o prêmio? Corram de tal modo que alcancem o prêmio. Todos os que competem nos jogos se submetem a um treinamento rigoroso para obter uma coroa que logo perece; mas, nós o fazemos para ganhar uma coroa que dura para sempre.” (1 Coríntios 9,24-25)

 

 
   


Marco Bianchini

Professor associado II do departamento de Odontologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); autor dos livros "O Passo a Passo Cirúrgico na Implandotontia" e "Diagnóstico e Tratamento das Alterações Peri-Implantares".

Contato: bian07@yahoo.com.br

 

 



E-mail
Cadastre seu e-mail e receba nossas Newsletters