PróteseNews 2018 | V5N4 | Páginas: 448-55

Fatores que promovem a fratura na região do cantiléver em prótese protocolo ad modum Brånemark

Factors that promote fracture in the cantilever region in ad modum Brånemark prosthesis protocol – a literature review

Autor(es):

Larissa Araújo Lopes Barreto1
Manassés Tercio Vieira Grangeiro1
Viviane Maria Gonçalves de Figueiredo1

1Faculdade de Odontologia – Centro Universitário Leão Sampaio (Unileão).

Resumo:

Objetivo: investigar os fatores que promovem a fratura da região do cantiléver em prótese protocolo. Material e métodos: as bases de dados para esta revisão da literatura foram: Bireme, Scielo, Lilacs, PubMed e bibliotecas virtuais. Os descritores para a busca textual foram: implante dental, protocolo de Brånemark e cantiléver. Foram pesquisados estudos in vitro, in silico, ensaios clínicos, revisões sistemáticas e metanálises sobre o tema em questão, incluindo artigos em português e inglês, e literatura que abordasse as variáveis em estudo. Já os critérios de exclusão foram: artigos que apresentam revisão da literatura, carta ao editor, artigos de baixa evidência clínica e aqueles que abordam métodos cirúrgicos, afrouxamento do parafuso protético e plataforma, e
tipos de conexão do implante. A seleção da literatura foi realizada por meio de resumos e/ou abstracts. Conclusão: a fratura do cantiléver em prótese protocolo pode ser evitada com o maior número e comprimento dos implantes, uso de pilares, infraestrutura com liga metálica em Co-Cr, fundição seguida de soldagem a laser e secção transversal quadrada. A extensão do cantiléver não deve ultrapassar 20 mm, a resina acrílica deve ser o recobrimento oclusal de eleição e, por fim, prezar por uma oclusão mutuamente protegida, caso o arco antagonista favoreça este arranjo oclusal.

Unitermos:

Implantes dentários; Protocolo de Brånemark; Cantiléver.

Abstract:

Objective: to investigate the factors that promote the fracture at the cantilever region for ad modum Brånemark prosthesis protocol. Material and methods: the databases for this literature review were: Bireme, Scielo, Lilacs, PubMed and virtual libraries. The descriptors for the textual search were: dental implant, Brånemark protocol, and cantilever. In vitro, in silico studies, clinical trials, systematic reviews and meta-analysis on the subject in question were screened including articles in Portuguese and English languages. Literature review, letters to the editor, articles of low clinical evidence and those focused on surgical methods, prosthetic screw/platform loosening and implant connection types were excluded. Literature selection was performed using title and abstracts. Conclusion: the fracture of the cantilever can be avoided with a greater implant number and implant, use of pre-fabricated abutments, Co-Cr alloy framework, casting followed by laser welding, and square cross-sectional shapes. Cantilever length should not exceed 20 mm, the acrylic resin should be the occlusal veneering material of choice and finally, a mutually protected occlusion with the antagonist arch favoring the occlusal scheme.

Keywords:

Dental implants; Brånemark protocol; Cantilever length.