Publicado em: 29/03/2017 às 10h20

O tempo da colheita

Em seu editorial, Marco Antonio Bottino mostra otimismo para o ano de 2017.

Depois de mais um ano difícil para a economia do País, iniciamos 2017 com uma ponta de esperança de que o jogo está começando a virar. A Associação Paulista dos Cirurgiões-Dentistas (APCD) anunciou recentemente que o Ciosp 2017 foi um grande sucesso, registrando um desempenho de visitantes e expositores 25% superior ao esperado.

Esse resultado pode ser o sinal que esperávamos para comprovar que, lentamente, as rodas da nossa economia estão começando a girar novamente. Obviamente, não estou dizendo que a crise acabou e que os pacientes estão fazendo fila nas portas de nossas clínicas. Mas, o cheiro de mudança está no ar, então devemos estar preparados para fazer a colheita tão logo a tempestade tenha passado.

Ao longo dos meus 50 anos de profissão, posso dizer que já vi nosso País passar por diversas crises. Afinal, estamos no Brasil! É assim que as coisas funcionam por essas terras, infelizmente. Como profissional independente, seu papel é resistir a essa oscilação com uma estrutura enxuta e eficiente, capaz de suportar a pressão nos tempos difíceis e, ao mesmo tempo, aproveitar ao máximo nos períodos de vacas gordas.

Paralelamente, lembre-se do bom profissional de Odontologia que você é. Seus pacientes merecem ser bem atendidos em qualquer época, assim como seus funcionários, seus colegas, sua família. Não deixe que o ambiente negativo te contamine.

Siga semeando qualidade, competência e positividade. No tempo certo, a colheita será farta.
 

Marco Antonio Bottino
Editor Científico