Publicado em: 05/06/2017 às 10h10

Reembasamento de provisórios após cirurgia de aumento de coroa clínica

Na coluna Pergunte ao especialista, Eduardo Miyashita responde aos leitores da revista PróteseNews.

Como posso reembasar provisórios após cirurgia de aumento de coroa clínica, sem levar a resina diretamente à área que apresenta sangramento cirúrgico, principalmente com resinas CAD/CAM, em que o acrílico não adere como em provisórios convencionais?
Pergunta enviada por Fabio Seixas, de Ribeirão Preto (SP).

 

Eduardo Miyashita
Os provisórios realizados com resina PMMA (polimetilmetacrilato) para CAD/CAM apresentam menor adesão às resinas acrílicas porque têm menos quantidade de monômeros livres. Isso se deve à maior conversão da resina, devido ao processo de fabricação industrial. Nestes casos, o uso deve ser para reembasamento com desgaste interno das coroas dos provisórios, para o reembasamento interno total. Outra possibilidade é o uso de um sistema adesivo e de resinas compostas ou resinas flow nas margens do provisório (o que não é favorável em casos pós-cirúrgicos imediatos com sangramento tecidual marginal). Uma opção é o reembasamento indireto sobre um modelo de gesso – o que é um processo relativamente demorado – ou o uso de silicones para modelo.
 

Figura 1 – Vista inicial do caso de uma paciente com coroas sobre dentes e implantes. Ela apresenta um desalinhamento das margens cervicais gengivais que a incomoda esteticamente, apesar de não ser aparente no sorriso.

 

Figura 2 – Vista vestibular mostrando os dentes 11, 12 e 13 com preparos para coroa total sobre dentes naturais com pinos intracanal, preenchimento com resina composta e pilares sobre implantes em zircônia na área do 21 e 22.

 

Figura 3 – Avaliação, com sonda periodontal, da quantidade necessária de aumento de coroa clínica.

 

Figura 4 – Aspecto imediato após cirurgia de aumento de coroa clínica, flapless nos dentes 11, 12 e 13 com uso de pontas diamantadas em ultrassom e repreparo das margens cervicais dos preparos.

 

Figura 5 – Molde em alginato dos preparos dentais e vazamento com silicone para os modelos (Die S ilicone, Voco).

 

Figura 6 – Modelo de silicone obtido com os preparos dentais dos dentes anteriores.

 

Figura 7 – Provisórios CAD/CAM que a paciente apresentava e que serão reembasados.

 

Figura 8 – Reembasamento do provisório sobre o modelo de silicone com sistema adesivo e resina flow (GrandioSo Flow, Voco).

 

Figura 9 – Fotopolimerização da resina flow na margem cervical do provisório.

 

Figura 10 – Vista do provisório reembasado sobre o modelo de silicone. 

 

Figura 11 – Colocação de fios dentais na região das ameias interproximais, para facilitar a remoção dos excessos dos agentes de cimentação.

 

Figura 12 – Provisório com cimento temporário resinoso estético (Bifix Temp Quick, Voco) e fios dentais em posição.

 

Figura 13 – Vista imediata da prótese provisória reembasada após cirurgia de aumento de coroa clínica.

 

Figura 14 – Vista imediata da prótese provisória instalada.

 

 

 

Eduardo Miyashita

 

Professor titular da disciplina de Prótese Dental e coordenador do curso de especialização em Prótese Dentária – Unip/SP; Doutor em Odontologia Restauradora – Unesp/SJC.