Publicado em: 09/11/2017 às 17h10

Tecnologia CAD/CAM na Prótese Dentária

Profissionais que usam esse recurso têm condições de desenvolver trabalhos com grande precisão, previsibilidade e excelente qualidade.

Vivemos o grande boom do CAD/CAM na Odontologia. Novos recursos de hardware (scanners, máquinas de usinagem e impressão 3D) e software (CADs e CAMs) estão constantemente sendo disponibilizados no mercado, tornando cada vez mais flexível e produtivo este processo na Odontologia.

Essencialmente, a proposta do CAD/CAM é agilizar o processo, melhorar a previsibilidade na execução dos trabalhos, assegurar parâmetros, como espessuras mínimas em materiais, e, acima de tudo, conectar de forma rápida e extremamente clara profissionais de qualquer lugar do globo.

Com o uso do scanner intrabucal, podemos de fato vivenciar o CAD/CAM na sua essência. A possibilidade de moldar com este equipamento permite maior agilidade no processo e visualização da moldagem na tela (imagem positiva da moldagem, e não negativa como no processo analógico), além de permitir o compartilhamento total dessas informações com o laboratório de prótese, se for necessário.


CAD

De modo geral, no CAD (computer-aided design) são criados desenhos tridimensionais de objetos – e na Odontologia há CADs específicos para atender as necessidades dos cirurgiões-dentistas e de TPDs. Neles, comumente existem módulos característicos para diferentes finalidades, como guias cirúrgicos, criação de modelos (arcadas e articulações), próteses para fundição ou injeção (copings, coroas, inlays/onlays, abutments etc.), placas de bruxismo, moldeiras, entre outros.

No dia a dia de um laboratório de prótese, são necessários modelos de gesso que repliquem a boca do paciente (dentes, preparos, implantes e gengiva), e com o escaneamento intrabucal isso não é diferente. É necessário um modelo de trabalho para a confecção de próteses dentárias e, nesse universo digital, pode-se lançar mão de dois processos produtivos: a usinagem ou a impressão 3D.


CAM

O CAM (computer-aided manufacturing) corresponde à parte do processo de produção dos projetos criados no CAD. É através do CAM que tornamos físicos os projetos até então virtuais1. Basicamente, há dois processos de manufatura na Odontologia: a usinagem e a impressão 3D.

A usinagem é o ato, processo ou efeito de usinar, ou seja, um procedimento que tem o objetivo de dar forma a uma matéria-prima através de ferramentas ou máquinas2. Para isso, são utilizadas máquinas de usinagem de três a cinco eixos, conforme as geometrias da prótese a ser usinada. De acordo com o tipo de material e máquinas, essas usinagens podem acontecer com ou sem a refrigeração líquida (líquidos de corte). É possível utilizar máquinas de usinagem de grande ou pequeno porte (inlabs). Na maioria das vezes, a usinagem é utilizada em casos de copings, coroas, abutments, barras, inlays/onlays etc. Já na confecção de modelos de trabalho ela é menos empregada, pois o tempo de produção em larga escala torna o processo inviável, apesar dos resultados de precisão serem muito bons.

A impressão 3D é usada para criar um objeto tridimensional, no qual camadas de materiais são formadas sob o controle do computador para desenvolver um objeto3. Esse universo 3D, além de mais novo, oferece uma gama maior de recursos tecnológicos e possibilidades. Por isso, é importante entender alguns processos de impressão 3D e em quais tipos de trabalhos odontológicos temos sua melhor aplicação.


Tecnologias de impressão 3D

A tecnologia FDM (fused deposition modeling) foi inventada e patenteada em 1989 por Scott Crump (cofundador da empresa Stratasys)4. Essa tecnologia utiliza materiais termoplásticos que se apresentam em rolos de filamentos. A impressora, através de um bico de extrusão, extrusa o material e cria a forma do objeto 3D5. Normalmente, as impressoras FDMs trabalham com termoplásticos de categoria de produção, assim as impressões apresentam grande resistência mecânica, térmica e química6. Para a confecção de elementos protéticos e modelos, essa tecnologia teria como contraindicação a precisão e as linhas das camadas de impressão.

A impressão da 3D PolyJet é semelhante à impressão a jato de tinta, porém, em vez de jatear gotas de tinta sobre o papel, as impressoras 3D PolyJet jateiam camadas de um fotopolímero líquido curável sobre uma bandeja de montagem7. Por sua vez, a impressão ColorJet (CJP) é uma tecnologia de fabricação de aditivos que envolve dois componentes principais – núcleo e aglutinante. O material Core (núcleo) é espalhado em camadas finas sobre a plataforma de construção com um rolo. Após o espalhamento de cada camada, o aglutinante colorido é jateado seletivamente a partir dos cabeçotes de impressão em jato de tinta, o que causa a solidificação do núcleo. A plataforma de construção abaixa com cada camada subsequente, que é espalhada e impressa, resultando em um modelo tridimensional8-9.

Por último, as tecnologias DLP (Digital Light Processing) e SLA (estereolitografia) se assemelham em alguns pontos no processo. As impressoras DLP projetam luz a partir de um projetor, enquanto as impressoras SLA projetam luz a partir de um feixe de laser.


Considerações finais

Hoje, com as soluções disponíveis, os profissionais que fazem uso dos recursos CAD/CAM têm condições para desenvolver trabalhos com grande precisão, previsibilidade e excelente qualidade. Porém, infelizmente, no Brasil o acesso à tecnologia ainda é dificultado pelo alto custo. É importante considerar também que o CAD/CAM não elimina a necessidade de bons profissionais para operá-los. Principalmente no CAD, é fundamental contar com cirurgiões-dentistas e técnicos em prótese dentária qualificados do ponto de vista odontológico para executar a criação dos projetos 3D.


Sugestões de leitura

1. https://pt.wikipedia.org/wiki/Manufatura_auxiliada_por_computador

2. https://www.signifi cados.com.br/usinagem/

3. https://en.wikipedia.org/wiki/3D_printing

4. https://en.wikipedia.org/wiki/S._Scott_Crump

5. http://www.stratasys.com/br/impressoras-3d/technologies/fdm-technology

6. http://www.stratasys.com/br/impressoras-3d/technologies/polyjet-technology

7. https://br.3dsystems.com/on-demand-manufacturing/colorjet-printing

8. https://formlabs.com/blog/3d-printing-technology-comparison-sla-dlp/

 

Autores:

Fabio Costa
TPD formado no Ciesc, São Carlos (SP); Proprietário do FCosta Consultoria e Treinamento em CAD/CAM; Consultor Stratasys.


Guilherme Saavedra
Professor assistente do Depto. de Materiais Odontológicos e Prótese, e professor da especialidade de Prótese Dentária do programa de pós-graduação em Odontologia Restauradora – ICT Unesp.

 

Galeria