Publicado em: 03/09/2019 às 13h25

Mancha em uma faceta laminada realizada no incisivo lateral: o que pode ter ocorrido?

Na coluna Pergunte ao especialista, Eduardo Miyashita e colaboradores respondem aos leitores da revista PróteseNews.

“Apareceu uma mancha em uma faceta laminada realizada no incisivo lateral. Fiz polimento, mas a mancha parece ser de dentro do dente. No entanto, não tinha esta mancha no dente preparado e não era visível no dia da cimentação. O que pode ter ocorrido?”.

Pergunta enviada por Silvia Cadecaro, de São Paulo, SP.


Eduardo Miyashita – Vários fatores podem levar a este manchamento, como: contaminação do agente de cimentação, por meio do uso de espátula metálica na manipulação do cimento; polimerização insuficiente do agente de cimentação; aplicação de cerâmica translúcida em maior quantidade na face vestibular da faceta; ou escurecimento do substrato. Mas, estas alterações geralmente são observadas na prova da cerâmica, com uma pasta de prova da cor do cimento try-in.

Uma possibilidade é ter ocorrido a incorporação de bolha de ar durante a cimentação por falha no assentamento da faceta ao preparo, devido ao ponto de contato “muito justo” nas áreas interproximais, impedindo a adaptação completa da faceta ao preparo dental.
 

Caso clínico de manchamento de faceta laminada pós-cimentação.
 

Figura 1 – Paciente relata queixa de manchamento da faceta após três meses da instalação dos laminados cerâmicos. A alteração de cor ocorreu internamente, possivelmente por falha durante a cimentação da faceta, que não foi totalmente assentada no momento do posicionamento do laminado cerâmico sobre o preparo dental. Observe a diferença no posicionamento da borda incisal, este tipo de falha pode ocorrer devido à pressão exercida pelo ponto de contato proximal do dente adjacente, impedindo o assentamento final da prótese.

 

Figura 2 – Desgaste vestibular do laminado evidenciando a presença de porosidade na interface dente/restauração, com degradação do agente de cimentação e pigmentação.

 

Figura 3 – Remoção da restauração cerâmica e repreparo do dente 11 para faceta laminada.

 

Figura 4 – Aspecto do provisório em resina composta no dente 11, obtido a partir de guia de silicone transparente realizado previamente.

 

Figura 5 – Faceta laminada em dissilicato de lítio estratificada sobre o modelo de gesso.

 

Figura 6 – Aspecto vestibular do preparo para laminado no dente 11.

 

Figura 7 – Vista vestibular da faceta do dente 11 imediatamente após a cimentação.

 

Figura 8 – Vista palatina da faceta cimentada e avaliação dos contatos oclusais.

 

Figura 9 – Vista vestibular da posição de máxima intercuspidação.

 

Figura 10 – Vista final do sorriso.

 

 

 

Coordenação:

Eduardo Miyashita

Professor titular do Depto. de Odontologia, disciplina de Prótese Dental – Unip/SP; Doutor em Odontologia Restauradora – Unesp/SJC.